BANNERRMR03

B.R.M.R. – Experimento 03 – Steins;Gate: a mitologia nórdica da máquina do tempo. (Nome Temporário)

Olá pessoal! Tudo bom com vocês?

Bom, acho que vocês perceberam que passaram 15 dias desde a última matéria… É que o Felipe, nosso atual editor dos mini-casts, deu a incrível sugestão de postar essa coluna quinzenalmente ao invéz de semanalmente, porque fica mais folgado para editar, para escrever, para xingar o Magno, não, pera… Enfim, porque não tem necessidade de lançar semanalmente já que temos pouco material também.

Sendo assim, como temos mais tempo, não atrasaremos mais as postagens. 😀

Depois do aviso, deixo vocês com essa postagem de Steins;Gate. Claro, vocês não verão muitas coisas inéditas aqui porque Steins;Gate é um anime bem difundido e com dois casts aqui no AFS (aí pela postagem você encontra os dois links), mas como sempre, tentamos colocar todas as informações técnicas relevantes/interessantes para os curiosos e interessados, além daqueles tópicos de sempre para abrir discussões ou motivá-los a assistir.

E fim! Fiquem com a terceira matéria da Brigada RMR sobre Steins;Gate.

imagem1

1. Enredo.

No ano de 2010 em Akihabara, em um quarto alugado em cima de uma loja de vendas e concertos de Televisões de Tubo, as famosas CRT’s, se encontra o “Laboratório de Aparatos Futuristicos”. Comandado pelo cientísta maluco com chuunnibyou, uma síndrome um tanto quanto comum em adolescentes/adultos que usam jalecos brancos e não fazem a barba, Hououin Kyouma, que fez de sua amiga de infância cosplayer uma refém por medo de ficar sozinho e tem como único amigo homem um gordinho viciado em eroges que se auto denomina um “super hacker”, o propósito do laboratório de Dexter é inventar aparelhos que façam coisas que outros aparelhos já fazem só que de uma forma mais divertida e rápida: nenhum aparelho funcionou… Até a chegada o “microondas-celular”! Um incrível aparelho que transforma bananas normais e comestíveis em detestáveis bananas de gel…

imagem2

2. Informações Técnicas.

Gêneros: aventura, comédia, drama, mistério, psicológico, romance, ficção científica, suspense.
Temas: viajem no tempo, efeito borboleta, conspiração.
Demografia: seinen~shonen.
Obra original: Visual Novel.
Adaptações: Mangá, Anime, OVA e Filme.

O primeiro jogo de Steins;Gate, a visual novel original, foi desenvolvido pela “5pb.” e pela “Nitroplus”, lançado em outubro de 2009 para Xbox 360. – Depois disso ele foi lançado para outras plataformas diferentes: 2010 para Windows, 2011 para PSP e iOS, 2012 para Play Station 3, 2013 para PS Vita e Android.

Em setembro de 2009 foi lançado o primeiro mangá de Steins;Gate, escrito por Sarachi Yomi e categorizado como seinen, foi lançado na revista Monthly Comic Alive pela empresa Media Factory.

No inicio do ano seguinte a empresa Mag Garden começou a publicar na revista Monthly Comic Blade com demografia shonen e escrito por Kenji Mizuta, um outro mangá, esse com o subtítulo de “Boukan no Rebelion”.

Em julho do mesmo ano foi lançado um outro mangá com o subtítulo “Onshu no Braunian Motion”, esse foi categorizado como shonen e escrito por Takeshi Mizoguchi e publicado pela Enterbrain, Inc na revista Famitsu Comic Clear.

Por fim, no começo de 2011 a Kadokawa Shoten começou a publicar um terceiro mangá da obra nas revistas Comptiq e Monthly Shonen Ace, esse foi nomeado “Steins;Gate: Shijo Saikyo no Slight Fever” e é escrito por Yuzuhara Morita.

O segundo jogo veio para Xbox 360 em junho de 2011, foi nomeado como “Steins;Gate: Hiyoku Renri no Darling” e continua a história do primeiro jogo. Em 2012 o jogo foi lançado para as plataformas PSP e PS3 e saiu para PS Vita e iOS em 2013.

O anime de Steins;Gate foi lançado na temporada de primavera (abril~junho) e se estendeu até a temporada de verão (julho~setembro) de 2011. Foi produzido pelo estúdio White Fox e dirigido por Hiroshi Hamasaki e Takuya Sato.

Em outubro de 2011 a “5bp.”, a “Nitroplus” e a “GigasDrop” lançaram mais um jogo, esse tendo “Henei Kuukan no Octec” como subtítulo e tendo sido lançado apenas para o Windows.

A única empresa que faltava lançar um mangá da série o mandou para o mercado em maio de 2012 na revista Ultra Jump, da Shueisha. Esse é o segundo mangá da franquia com demografia seinen.

O filme, “Fuka Ryoiki no Déjà vu”, foi lançado em abril de 2013, pelo mesmo estúdio do anime, o White Fox. O Filme foi dirigido por Kanji Wakabayashi e escrito por Jukki Hanada.

O jogo mais recente foi lançado também em abril de 2013 e se chama “Senkei Kosoku no Phenogram”; ele foi lançado para Xbox 360 e PS3 simultaneamente, e para PS Vita em novembro do mesmo ano.

Isso encerra as várias adaptações de Steins;Gate.

P.S.: Todos os mangás ainda estão em andamento.

Quem são os membros do laboratório de Steins;Gate?

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

LabMember 01 Hououin Kyouma - Okabe Rintarou

LabMember 01: Hououin Kyouma = Okabe Rintarou.

LabMember 02 Mayushi - Shiina Mayuri

LabMember 02: Mayushi = Shiina Mayuri.

LabMember 03 Supah Hacker Daru - Hashida Itaru

LabMember 03: Supah Hacker Daru = Hashida Itaru.

LabMember 04 Cristina_Kurisutina - Makise Kurisu

LabMember 04: Cristina/Kurisutina = Makise Kurisu.

LabMember 05 Shining Finger - Kiryuu Moeka.

LabMember 05: Shining Finger = Kiryuu Moeka.

LabMember 06 Rukako - Urushibara Ruka (DAGA, Otoko da!)

LabMember 06: Rukako = Urushibara Ruka. (DAGA, Otoko da!)

LabMember 07 Faris Nyannyan

LabMember 07: Faris Nyannyan.

LabMember 08 Baito Senshi_Soldado de Meio Período - Amane Suzuha

LabMember 08: Baito Senshi/Soldado de Meio Período = Amane Suzuha.

Produtores do Anime: Frontier Works, FUNimation Entertainment, Media Factory, Movic, AT-X, White Fox, Kadokawa Pictures Japan, Nitroplus.
Diretores: Hiroshi Hamasaki e Takuya Sato.
Diretor de Audio: Takeshi Abo.
Produtor: Iwasa Gaku.
Roteirista: Hanada Jukki.
Trilha Sonora: Abo Takeshi e Shikura Chiyomaru.
Animadores:
 Hamasaki Hiroshi, Ohta Kazuhiro, Sakai Kyuuta, Hamaguchi Akira, Nakamura Kazuhisa, Ikariya Atsushi, Tomioka Hiroshi.
Original Character Design: huke.
Dubladores:

  • Okabe Rintarou (Mamoru Miyano); dublador do Kida de Durarara e o resto do mundo…
  • Shiina Mayuri (Hanazawa Kana); denovo, a dubladora do mundo inteiro…
  • Hashida Itaru (Seki Tomokazu); dublou o Toujou de Beelzebub.
  • Makise Kurisu (Imai Asami); dubla também a Kisaragi Chihaya de The IDOLM@STER.
  • Kiryuu Moeka (Gotou Saori); dubla a Anrakutei Kukuru de Joshiraku.
  • Urushibara Ruka (Kobayashi Yuu); dubla o Shidou Mariya de Maria+Holic.
  • Faris Nyannyan (Momoi Haruko); é a Seto Sun de Seto do Hanayome.
  • Amane Suzuha (Tamura Yukari); ela dubla a Michiru de Air e a Tsukushi de HenNeko.
  • Tennouji Yuugo (Terasoma Masaki); ele que dublou o Hidan de Naruto Shippuuden.
  • Tennouji Nae (Yamamoto Ayano); é a Super Sonico de Super Sonico The Animation.

Para mais informações sobre os personagens de Steins;Gate acessem o My Anime List: http://myanimelist.net/anime/9253/Steins;Gate/characters.

P.S.: Se vocês ainda não escutaram os casts de Steins;Gate confiram a primeira parte clicando aqui, e a segunda parte clicando aqui.

imagem3

3. Abertura e Encerramentos.

Steins;Gate só tem uma abertura para todos os 24 episódios, mas três encerramentos diferentes: o primeiro deles é o principal, que toca desde o primeiro até o vigésimo segundo episódio, é uma música que foi feita especialmente para o anime.

Os episódios 23 e 24 possuem encerramentos diferentes que foram adaptados da Visual Novel.

O episódio 25, um OVA que se passa na América, depois do anime, não possui uma abertura ou encerramento diferenciados, mas nos créditos, toca a abertura do anime: Hacking to the Gate.

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4

  • Abertura: Hacking to the Gate – Itou Kanako.

)

  • Encerramento principal: Tokitsukasadoru Juuni – Sakakibara Yui. || Do primeiro ao 22º episódio.

)

  • Encerramento do episódio 23: Sukai Kuraddo no Kansokusha – Itou Kanako.

)

  • Encerramento do episódio 24: Another Heaven – Itou Kanako.

)

4. Opiniões da Brigada: Renatinha, Magno e Raito. [SPOILERS]

Comentário do Raito

Comentário do Raito

Member 001 – Raito

Olá pessoal, como vão? Tudo tranquilo?

Hoje é dia de dar minha opinião sobre um anime que surpreendeu a todos e que mostra o poder de uma história bem feita. Sim, vou falar de Steins.Gate.

Esse foi mais um anime que não acompanhei na época de lançamento, e confesso que não sabia nem do que se tratava especificamente, apenas que era sobre viagem temporal.

É claro que quando mencionei esse fato em uma das reuniões da Brigada, eu fui espancado pela nossa mini-boss.

Dito isso, foi decidido então que o próximo anime a vermos depois de Shin Sekai Yori seria o tão famoso mas ainda desconhecido (pra mim é claro) Steins;Gate.

O início do anime é mais uma grande comédia, com momentos impagáveis que te proporcionam várias e várias risadas, principalmente por culpa de nosso personagem principal: Okabe Rintarou.

Ele realmente faz o termo “Cientista Louco” ser utilizado com justiça, pois tudo que vemos nos primeiros episódios nos mostra que ele realmente acredita que é um super gênio da ciência, rs.

Essa parte do anime é bem divertida, porém, para aqueles que nunca assistiram e ouviram falar maravilhas dessa série ficava ainda a seguinte pergunta: Por que todo mundo fala que Steins;Gate é tão bom?

Era o que eu me perguntava também, até chegar mais ou menos na metade dos episódios, quando de uma comédia o anime passa para um drama psicológico espetacular. Digo espetacular porque realmente achei isso, com momentos que me fizeram até me sentir mal.

Como aqui o spoiler é livre, (e se estiver lendo esse comentário sem tem visto a série faça-me o favor de ir lá assistir antes), aqueles momentos em que o Okabe fica tentando salvar a Mayuri de ser morta, tentativa após tentativa sem sucesso, estavam me dando desespero.

A trama é muito bem amarrada e no início chega a ser um pouco complexa, com a questão de linhas temporais e saltos no tempo, mas nada que com uma boa dose de curiosidade e vontade de pesquisar sobre resolva.

Conforme o anime avança, vamos descobrindo mistérios e desenrolando situações que vão acontecendo na primeira metade do anime, que no princípio parecem que não terão muitas consequências, mas que comprovamos que aquela máxima de: “Não mexa no que está quieto” é verdadeira.

Personagem preferido? É claro que é o melhor inventor de nomes da humanidade…Okabe Rintarou.

Para finalizar, deixo aqui a recomendação de que vejam esse anime mais de uma vez, pois como irão notar, muitas coisas que não percebeu na primeira vez que assistiu virão à tona e você ficará espantado (né Renatinha?).

Enfim, um anime com personagens com características únicas, uma trama bem amarrada, momentos de comédia, outros nem tão felizes assim e uma trilha sonora de arrebentar, fazem de Steins;Gate um anime referência no quesito de animação japonesa.

Se recomendo?

Só digo uma coisa: “Iniciemos a operação Skuld”

El Psy Congroo.

Comentário do Magno

Comentário do Magno

Member 002 – Magno(n)

Personagem favorito: Makise Kurisu

Steins;Gate é um anime bem difundido e que raramente se encontra alguém falando mal, todo mundo já assistiu (menos os hereges, tipo o Raito) e gostou do que viu. Alguns até defendem que ele é um clássico instantâneo, aquele tipo de anime que será lembrado por muitos anos… eu prefiro ir com mais calma.

A história é impressionante, ela mistura diversas (duas?) teorias de viagem no tempo de uma forma incrível. Os defensores ferrenhos de viagem no tempo/ficção cientifica dirão que o anime tem algumas falhas, que ele usa alguns conceitos de forma errada… e talvez seja verdade, mas é feito de uma forma que convence, a pseudociência se sustenta e principalmente se você não for um especialista em física teórica, você não se incomodará com isso.

E no final das contas é física teórica, os conceitos validos hoje, amanhã podem ser ultrapassados. Isso inclusive pode vir a ser um problema para o anime, daqui a 10 anos talvez ele esteja MUITO datado.

Personagens

Os personagens de Steins;Gate são muito estereotipados, você tem o otaku extremo; a tsundere (também pró-channer); a cosplayer “cabeça de vento”… deu pra entender né? Mas nem por isso os personagens são ruins, cada um tem seu momento e são bem interessantes. Mas com exceção do Okabe e da Kurisu, eles não tem muito desenvolvimento, fica uma pouco daquela impressão que são apenas ferramentas de roteiro.

Falando em Okabe+Kurisu… que casal bacana. O relacionamento deles é construído de forma orgânica e muito crível, começando como desconhecidos e depois a forma como as dificuldades os aproximaram até no final surgir um romance.

Considerações Finais

O anime começa de forma lenta, o que contrasta com a segunda parte que é bem frenética. Eles conseguiram colocar um senso de urgência em uma história com viajem no tempo de forma muito interessante.

Logo após assistir a primeira vez eu fiquei meio decepcionado porque eu queria ter visto mais dos outros personagens (principalmente o Daru), mas colocar mais de outros personagens poderia deixar o tempo dedicado pro Okabe/Kurisu menor e prejudicaria o desenvolvimento (incrível) deles… então não, está bom assim.

Se eu recomendo? Você está dizendo que não assistiu ainda? HEREGE!

“Iniciar a operação Skuld”

El Psy Congroo

Comentário da Renatinha

Comentário da Renatinha

Member 003 – Renatinha.

Personagem Preferido:  Makise Kurisu.

Steins;Gate é um anime divertido.

Minha experiência assistindo animes só me diz uma coisa: animes que começam com ênfase na comédia terminam ou na choradeira ou no desespero… E Steins;Gate não foi nem um pouco diferente disso.

Uma vez, alguém me perguntou porque eu gostava de animes que faziam chorar… Minha resposta foi “simplesmente porque eles são melhores que os outros”. Só que isso não é bem verdade, se ele me pedisse para argumentar eu não teria o que dizer. A realidade é que, eu não sei porque eles são bons, e muito menos porque eu gosto deles, se eles me fazem chorar, eu só sei que eu gosto e ponto. Nunca encontrei uma resposta razoável para isso, nunca realmente entendi.

Nessa altura vocês já devem meio que saber que eu não gosto muito de ver a realidade nos animes… Acho ótimo quando o anime consegue misturar traços interessantes da realidade com a fantasia, mas não gosto dela pura, porque eu já vivo ela, não tenho interesse em assistir anime assim. Mas por que eu tô falando tudo isso? Porque Steins;Gate tem uma parcela de realidade muito grande.

Já assistimos muitos filmes sobre viagens no tempo, não é nenhum assunto novo e todos conhecemos a maior parte das teorias envolvidas, mas, particularmente, nenhum deles foi como esse anime. Sem brincadeira.

Esse aqui foi um anime que marcou, e muito. Da primeira vez que eu comecei a assistir não consegui sair do computador antes de terminar, e da segunda vez, ficava ansiosa por cada episódio como se fosse a primeira vez. Cada vez que você assiste ele te dá uma perspectiva nova sobre a história do anime e também, você descobre ou percebe algo que não tinha notado da vez anterior que assistiu. É como se fosse sempre a primeira vez.

E eu já nem tenho mais o que dizer… Essa postagem como um todo é a minha opinião, é a opinião do Raito e também a do Magno. Cada tópico dessa postagem é valioso, então leiam eles porque as informações se completam e até se repetem.

Fico por aqui dessa vez. o/

“Hey man! I’m a mad scientist! It’s so coooooool, son of bitch!” – FALADORDOSINGLÊSOKABE, Rintarou.

imagem4

5. Pontos Fortes vs Pontos Fracos.

Eu (Renata) não consigo dizer que Steins;Gate tem pontos fracos.

A construção de mundo é tão benfeita que não há o que reclamar, a construção dos personagens é uma das mais profundas vistas atualmente nos animes, o enredo é impressionante: contando com a mistura de várias teorias impressionantes amarradas com uma coerência impressionante; a adaptação para anime é a melhor daquele ano e talvez não haja nenhuma melhor hoje.

O desenho é muito original, tendo uma coloração e transparência não vistas em outros animes, nem mesmo aqueles da mesma franquia (Robotics;Notes e Chaos;Head); o estúdio fez seu trabalho muito bem, mesmo que esse seja um anime que não necessita de muitos efeitos especiais e uma animação cara ela foi muito bem trabalhada, nada de modelos 3D copiados e colados e nem frames repetidos, pelo menos não de uma forma perceptível.

Infelizmente a trilha sonora é a parte menos marcante do anime: não tem nenhuma música tão impressionante a ponto de você escutar ela e lembrar da cena em que ela toca. Mas as músicas de abertura e encerramentos são maravilhosas, com letras interessantíssimas e que combinam muito com a história de Steins;Gate, melodias gostosas de se ouvir (em sua maioria), e a cantora, Itou Kanako, mesmo com aquela voz meio nasalisada, que não agrada a todos, se destaca.

Segundo o Magno, os personagens são rasos e não se desenvolvem. Se você parar e pensar, realmente isso é um pouco verdade, porque em alguns momentos eles ficam nulos quando deveriam agir ou expressar opinião. Mas não se pode dizer isso como 100%, porque eles tem um pouco de desenvolvimento sim, cada um dos personagens tem um momento forte no anime, em que ele cresce ou amadurece visivelmente.

imagem5

6. Assistir Steins;Gate vale a pena!

E por que afirmamos isso de cara?

Steins;Gate é um anime que possui um mundo construído como nenhum outro. A primeira vista pode parecer bem comum, talvez até um pouco clichê, mas é só uma impressão inicial mesmo, porque a história é tão bem construída que você sequer consegue pegar todos os pontos importantes e acontecimentos relevantes assistindo superficialmente  ou apenas uma vez, por isso assistam direitinho.

Logo depois disso, um outro ótimo motivo para você ver esse anime é a humanidade dos personagens. Assim que se inicia o clímax do anime você pode perceber nos personagens o quanto eles sofrem com a situação, aliás, não só perceber, as emoções deles te tocam… Mas não como em Clannad ou Nana (se você for uma garota) e sim de uma forma completamente diferente, capaz de emocionar qualquer um!

E por fim, eu nem acho que isso seja um argumento válido, porque dizer isso é apelação, mas é um anime sobre viagem no tempo! Não qualquer tipo de viagem no tempo: Steins;Gate mistura várias teorias diferentes e que normalmente não caberiam juntas e consegue misturar elas sem deixar furos. Agora acho que nem precisa dizer mais nada, né?

imagem6

7. Mini-cast.

E por hoje é só pessoal!

Espero que vocês tenha gostado, e se tiverem alguma coisa para reclamar sobre, não se reprimam, por favor, comentem! São os seus comentários que nos ajudam a continuar sempre, e, não poderemos mudar se não soubermos do que vocês gostam e do que não gostam.

Fiquem com o mini-cast de Steins;Gate, que está divertidíssimo e muito bem editado e até a próxima!

Produção

Produção

  • Bruto e Edição Final – Raito.
  • Captura de Audio – Raito.
  • Texto – Renatinha, Magno e Raito.

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas

Comente
Reproduzir

Olá pessoal! Tudo bom com vocês? Bom, acho que vocês perceberam que passaram 15 dias desde a última matéria… É que o Felipe, nosso atual editor dos mini-casts, deu a incrível sugestão de postar essa coluna quinzenalmente ao invéz de semanalmente, porque fica mais folgado para editar, para escrever, para xingar o Magno, não, pera… …

Avaliação

Character Design
Animação
Construção dos Personagens
Construção da História
Adaptação

Estrelas da Confiança!

Sumario: Nossos quesitos dessa vez são um pouco diferentes do normal dessa vez, incluímos a "adaptação". Primeiramente o character design: só por olhar as imagens todos já podem ter uma ideia de como ele é, e é tão bom quanto vocês veem nas imagens. Elas são um pouco mais claras que o normal, com uma coloração mais neutra. A animação é muito bem feita também, cumpre todas as exigências, claro, em alguns momentos acontecem coisas estranhas com os espaçamentos dos dedos dos personagens, mas nada que você perceba se não pausar no momento exato da falha. Pulando pra história, não podemos dizer outra coisa senão que ela é muito bem construída, apesar de misturar várias teorias diferentes sobre viajem no tempo, ela se mantêm coerente o tempo todo; mas em contra partida disso estão os personagens, que acabam por sofrer com a construção do mundo. Porque como o mundo foi tão bem pensado, a imaginação meio que acaba e os personagens ficam com uma construção mais fraca. Mesmo assim, vale lembrar que os sentimentos dos personagens são muito bem transmitidos nos momentos certos, por isso uma nota tão alta e mesmo assim baixa. O quesito adaptação não temos nem o que comentar, pois a série é 10/10 com a novel.

Nota do Usuario: 4.71 ( 10 Votos)
78

Sobre Renata Alexandra

Eu sou uma garota viciada em revisão de português, então por isso eu fiz o teste para o cargo aqui no AFS, e depois para vários outros sites... Atualmente sou podcaster, fazedora oficial de postagens de cast, faço pautas e captura de áudio nas horas vagas e a parte mais importante da trilogia (de quatro pessoas) da Brigada RMR.