BANNER-620-330-RMR-Kamisama

B.R.M.R – Investigação 06 – Kamisama no Memochou: NEET-dan e a oradora dos mortos.

Sejam bem vindos ao País das Maravilhas! (Não?)

Finalmente, depois de séculos, conseguimos voltar! Infelizmente demourou um pouco mais do que imaginavamos para reorganizar as coisas, mas, voltamos finalmente. E voltamos com Kami-sama no Memochou, anime que dividiu águas aqui na Brigada… Chegamos a conclusão de que o Magno realmente concorda mais com o Felipe que qualquer coisa, e a Renatinha não concorda com ninguém…

A Brigada voltou e com um anime um tanto quanto surpreendente, de várias formas. Para quem não assistiu ainda: os tópicos livres de spoiler estão como sempre e o mini-cast está livre de spoilers também; e para quem já assistiu esse anime: ajudem-nos a convencer o Magno de que aqueles últimos cinco segundos do último episódio foram previsíveis.

E é isso, fiquem com a postagem escrita com o sange e o suor do Magno-… Não, pera.

imagem 01

1. Enredo.

Narumi Fujishima é um colegial que vive isolado de seus colegas de classe. Um dia, Ayaka, único membro do Clube de Jardinagem, o apresenta para Alice, uma garota que vive reclusa em seu quarto (hikikomori), rodeada por seus inúmeros bichinhos de pelúcia. Mas não se engane, ela é uma hacker experiente e se intitula como uma NEET-tantei (Detetive NEET) a oradora dos mortos. Juntamente com seu time de elite, Alice resolve inúmeros casos complexos e Narumi, envolvido por tudo isso, terá sua vida alterada de um jeito que nunca imaginou.

NOTA: NEET é uma classificação utilizada pelo governo, primeiramente o do Reino Unido e depois em outros países como o Japão. O termo significa Not currently in Employment, Educantion or Training”, em português seria algo tipo: Atualmente sem emprego, educação (não é estudante) ou treinamento (estágio, etc).

imagem 02

2. Informações Técnicas.

Gêneros: comédia, drama, mistério, psicológico, escolar.
Demografia: Shonen.
Obra original: Light Novel.
Adaptações: anime e mangá.

Kamisama no Memochou é uma light novel de mistério escrita por Sugii Hikaru e ilustrada por Kishida Mel, publicada pela ASCII Media Works na Dengeki Bunko de janeiro de 2007 a setembro de 2014, contendo 9 volumes.

De agosto de 2010 à setembro de 2012 a obra foi publicada na Dengeki Daioh como um mangá shonen, dessa vez suas ilustrações foram feitas por Tiv.

Por fim, em julho de 2011 foi ao ar o anime produzido pela J.C. Staff que teve 12 episódios, tendo o primeiro deles 48 minutos. O anime se encerrou ao final da temporada de verão, em setembro do mesmo ano e conta com Katsushi Sakurabi como diretor e Seishi Minakami como roteirista.

Lembrem-se das faces dos nossos “detetive e ajudantes NEETs”:

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

01. Narumi

Fujishima Narumi.

02. Alice

Alice.

03. Ayaka

Shinozaki Ayaka.

04. Yondaime

Hinamura Soichirou.

Kamisama

Huang Ming Li.

06. Tetsuo

Ichinomiya Tetsuo.

07. Hiroaki

Kuwahara Hiroaki.

08. Mukai

Mukai Hitoshi.

Produtores do Anime: J.C.Staff, Lantis, AT-X, Sentai FilmworksL, Warner Bros., The Klock Worx, ASCII Media Works.
Diretor: Sakurabi Katsushi.
Diretor de Audio: Aketagawa Jin.
Diretores de Episódios e Storyboard: Kawatsura Shinya.
Criador Original: Sugii Hikaru.
Character Design: Kishida Mel.
Produtores: Kawase Kouhei, Ledford John.
Animadores: Tanaka Hironori, Sano Keiichi, Hiyamizu Yukie.
Dubladores:

  • Fujishima Narumi (Yoshitsugu Matsuoka); dublou o Sorata de “Sakurasou”.
  • Alice (Yui Ogura); dublou a Tsukiko de “Hentai Ouji”.
  • Shinozaki Ayaka (Ai Kayano); dublou a Mashiro de “Sakurasou”.
  • Hinamura Soichirou (Daisuke Ono); dublou o Irwin de “Shingeki no Kyojin”.
  • Huang Ming Li (Hitomi Nabatame); dublou o Kouta de “Elfen Lied”.
  • Ichinomiya Tetsuo (Masaya Matsukaze); dublou o Miroku de “Kyoukai no Kanata”.
  • Kuwahara Hiroaki (Takahiro Sakurai); dublou o Jin de “Sakurasou”.
  • Mukai Hitoshi (Kouki Miyata); dublou o Yukito de “Tsubasa Chronicles”.

Para mais informações sobre os personagens de Kamisama no Memochou cliquem no link da página no My Anime Listhttp://myanimelist.net/anime/10568/Kamisama_no_Memochou/characters.

imagem 03

3. Abertura e encerramentos.

  • 1
  • 2
  • 3
  • Abertura: Kawaru Mirai – Choucho.

  • Primeiro encerramento: Colorado Bulldog – MR. BIG (Episódio 1).

  • Segundo encerramento: Asunaro – Kenichi Suzumura (Episódio 2 ao 12).

4. Opiniões da Brigada: Renatinha, Magno, Raito e Felipe. [SPOILERS]

Comentário do Raito

Comentário do Raito

Member 001 – Raito

Olá pessoal, tudo bem?

Vocês acharam que tínhamos desistido, não é?

Pois é, quase chegamos a esse ponto, mas para a felicidade geral da nação (ou não) aqui estamos novamente. E o anime da vez é Kamisama no Memochou!

Quando li a sinopse e vi o estilo do anime não sabia muito que esperar. Animes com meninas moe que resolvem mistérios não são poucos, pois vale lembrar que teve uma época que esse era o tema da vez no Japão. Não vou dizer que eles são ruins, afinal, Gosick é um dos meus animes favoritos e talvez até por isso acabei comparando as duas obras.

O ritmo de Kamisama é um pouco rápido demais no início, mas é compreensível uma vez que teve apenas 12 episódios. Achei também que muitos episódios são mais para a apresentação de personagens e demonstração de suas “habilidades” do que para o desenrolar da história principal. Porque falo isso? Simples, Até o episódio 09 tudo o que vemos são histórias e casos que não tem ligação nenhuma um com outro, servindo apenas para apresentar o grupo de personagens.

Falando em personagens, vamos a eles.

São vários personagens do grupo principal e devo confessar que achei alguns interessantes e outros nem tanto. Alice, a protagonista é interessante até certo ponto, pois algumas coisas nela são bem clichês, o que chega a deixá-la um pouco sem sal, em minha opinião. O grupo de elite de Alice é bem variado, mas com certas características predominantes. Existe o informante, o maníaco por armas, o sedutor, enfim, nada de muito diferente de outros animes que com certeza já vimos.

Vamos ao Narumi agora, o outro personagem “principal”. Cara, que moleque sem graça! Vive sendo levado de um lado a outro pelos outros personagens e não demonstra muita atitude própria. Sabe o Shinji de Evangelion? Então, ele é mais legal que o Narumi….

Chega de falar de personagens, vamos para outros aspectos agora.

Na parte técnica não tenho o que reclamar. A J.C. Staff fez um bom trabalho com a animação e character design dos personagens, o que torna o anime bem agradável aos olhos. Na parte da história, por ser baseado em uma light novel e o anime só cobrir um pedaço da obra talvez faça com que muitos fiquem com aquela sensação de que faltou algo ser explicado. Deixo por exemplo o passado de Alice (que a propósito não se chama Alice), não nos explicando de onde ela veio, porque é tão inteligente, porque pessoas a seguem sem questionar, enfim, quem é essa garota?

Se eu recomendaria Kamisama no Memochou?

Claro que sim, apesar desses pontos que mencionei é um anime relativamente curto e que não te dará muito trabalho para assistir. Mas espere para ver o que o anime poderia realmente ser a partir do episódio 10 até o 12, ou seja, três episódios bons que poderiam ter sido bem mais explorados na minha opinião.

Personagem favorito?

Sério, foi difícil escolher um, pois nenhum se destacou na minha opinião. Se fosse para escolher seria o Yondaime (Hokage!?). Notaram que nem falei dele né? Então. Kkkkkk

Bom, é isso. Dos animes que a Brigada viu até hoje, Kamisama no Memochou foi o mais fraquinho. Mas temos que dar um desconto, afinal, nem tudo agrada a todos.

Até a próxima!

Comentário do Magno

Comentário do Magno

Member 002 – Magno

Eu faço parte do time que não havia assistido o anime antes da brigada, foi bastante divertido assistir na companhia dos brigadeiros, com exceção da Renatinha que ficou me chamando de jardineiro e fazendo bules dos 5% comigo =(.

Personagens:

Eu não faço ideia da idade da Alice, mas tenho impressão que ela é bem nova (talvez mais nova que o Narumi?) E mesmo assim ela é bastante madura em certos aspectos, agindo como um detetive “profissional”, no entanto ela tem bastante problemas em suas relações inter-pressoais.

O Narumi se afasta de todos na escola, mas ele não tem problemas para se relacionar com pessoas mais velhas, como por exemplo quando é apresentado aos membros “NEET” do grupo da Alice. Com essas pessoas o Narumi se relaciona de forma bastante fácil, inclusive criando laços muito fortes com o Yondaime que é um adulto. Por outro lado, ele é extremamente ingênuo e crédulo com as outras pessoas, talvez seja isso que faça com que as pessoas confiem nele, mas também causa uma série de problemas.

Comentei apenas de 2 personagens, mas gosto da maioria. Porém praticamente todos eles são tratados de formas superficiais, gostaria muito de saber mais sobre eles, principalmente da Alice.

Trilha Sonora:

Não tenho o costume de ficar me apegando a trilha sonoras, por isso eu normalmente não faço comentário sobre isso, mas há uma música que quem já assistiu se lembra, ela sempre toca em momentos cruciais e por causa disso, ainda hoje quando escudo ela eu sinto arrepios, não é muita coisa certo? Mas achei que valia a pena comentar, é bastante impressionante.

Considerações Gerais:

Já está ficando repetitivo, mas novamente os personagens desse anime são crianças que envelheceram muito cedo, se sentem “excluídas” em seus ambientes normais (como a escola por exemplo) e acabam formando relações mais… sinceras com pessoas mais velhas e/ou que estão numa situação parecida com eles.

Com essas ultimas experiências, descobri que gosto muito desse tipo de anime, todos parecem carregar um certo problema de ritmo, não sendo exceção nesse, onde o anime tem um começo bastante duvidoso, uma serie de passagens com situações meio duvidosas, pessoas se aproximando sem nenhum motivo aparente… o anime te joga várias informações e te diz: “acredite”.

É bem triste quando isso acontece, e confesso que assistindo sozinho talvez eu tivesse dropado, mas fico feliz de não tê-lo feito, porque o arco final é muito interessante e se não te faz esquecer, pelo menos te leva a relevar os problemas iniciais. Já o final…

Problemas de expectativa:

Já o final, eu não vou dizer que é ruim, ele é duvidoso. Como os outros brigadeiros me disseram, totalmente esperado, mas ainda duvidoso. Ficando mais repetitivo que nunca: é o problema do merthiolate que não arde. Não me entendam mal, não sou o monstro da infelicidade que odeia finais felizes, muito pelo contrário, eles são bem vindos. Mas eu realmente odeio quando o anime volta atrás em alguma decisão só para fazer todo mundo vomitar arco-íris, serio, se você está escrevendo uma história e não quer matar os personagens, não mata porra, ficar matando para depois voltar a traz é foda.

Mas me disseram, e eu concordo, o final era até previsível, o que acontece nos últimos 5 segundos, dava para adivinhar que iria acontecer. O meu problema foi expectativa, eu estava esperando aquelas obras que traz um final doce amargo, que no final te traz um pouco de esperança e ou felicidade, mas que ao mesmo tempo te faz olhar pra traz e perceber tudo que se perdeu pra aquilo acontecer… eu tenho dificuldade para explicar sobre isso, é uma sensação bastante peculiar e que eu gosto muito.

Infelizmente (pra mim) esse tipo de final é bastante raro, estou sempre à procura de obras que me façam sentir dessa forma. Quando eu percebi que não ia ser assim, que “bloco de nota dos deuses” (era um nome excelente pra esse tipo de obra) ia ter um final covarde apenas pra todo mundo “vomitar arco-íris” fiquei bastante decepcionado, meus companheiros brigadista que o digam, eles viram minha reação de forma bem…. “Incontida”.

Considerações finais:

Veja, apesar de toda a decepção… eu ainda gostei de Kamisama no Memochou, não foi excelente, o começo é meio duvidoso e eu tive meus problemas com o final, mas o anime é bom e bastante agradável de assistir. Por isso recomendo a todos, se já tiver outros anime em mente, não coloque esse na frente dos outros, mas o coloque na lista mesmo assim.

OBS: pra quem quiser ver algo com um final doce amargo que tanto comentei, recomendo Shinsekai Yori (a Brigada tem um post sobre isso \o/) e se estiver atrás de um livro leia Battle Royale.

Deixo aqui meu comentário no bloco de notas (dos deuses?).

[]’s

Comentário da Renatinha

Comentário da Renatinha

Member 003 – Renatinha

Para começar, quero deixar bem claro que esse anime já fez parte do meu top 5, e aí perdeu o lugar para Hyouka, que perdeu o lugar para Shinsekai Yori… Ainda não achei outro anime melhor que Shinsekai com essa temática, na boa, tá difícil. Enfim, deu para perceber que eu gostei muito do anime, não é? Eu adoro animes de detetive, por assim dizer.

A primeira coisa que me deixou animadíssima com esse anime foi o fato de o detetive ser uma menina, que nem mesmo aparenta a idade que tem, e sim muito menos, que não sai de casa e possui pouca interação com pessoas. Alice. Sinceramente, eu não gosto muito desse nome, mas essa personagem fez com que eu não me importasse com o nome dela, porque ela é foda demais para isso. HAHA/

Não é que eu não goste de clichê, mas apenas nesse caso eu quero fugir dele desesperadamente… Vai que aparece alguma coisa tipo Holms? Não que seja ruim, mas… Enfim! Detetives diferentes chamam minha atenção, e o modo como eles descobrem as coisas me chama mais atenção ainda. Se bem que, o Houtarou dá de dez a zero na Alice, mas isso é assunto pra outro comentário, em outra postagem.

Eu gostei de tudo que aconteceu no anime, em contrapartida dos meninos que odiaram ou desgostaram de muitas coisas. Achei que os episódios com pouca agitação eram necessários para desenvolvimento dos personagens, mas também achei que, para poucos episódios e nem um vislumbre de continuação, os personagens errados foram desenvolvidos. Não acho ruim que o anime siga a obra original, e nem acho ruim a ordem das histórias dos personagens, mas fica chato quando os personagens mais tediosos são desenvolvidos primeiramente e de uma maneira não tão boa assim. Não que seja ruim, mas poderia ser melhor.

Agora, se você me pedir para ver isso por outro lado, eu não tenho nada o que reclamar, pois, como aspirante a escritora, eu sei quais são as dificuldade de desenvolvimento de personagens. Não podemos contar a melhor história primeiro, ou então todo o resto fica sem expectativa, por isso a melhor história, normalmente a do personagem principal ou de seu companheiro mais próximo, é sempre contada no final. E não temos final para Kamisama no Memochou. O que temos deve ser algo tipo um final de uma etapa, o final do início faz sentido para vocês?

Discordo que seja um anime ruim, ou fraco. Digo que é uma história recente, com poucos capítulos, com poucas coisas exploradas, e que deve ter uma continuação épicamente épica.

Recomendo fortemente que, quem gosta do gênero, assista. Sem dúvidas. É um anime gostoso de assistir, e o desenvolvimento das personagens iniciais é bem feito, não muito explorado, mas bem feito.

Comentário do Felipe

Comentário do Felipe

Member 004 – Felipe.

207 minutos jogados fora

Sendo um anime de mistério, muitas coisas não são explicadas e terminam assim mesmo. Os personagens são bem montados. O fato de a Alice ser uma menina de 12-13 anos, e de que “carrega a responsabilidade do mundo” nas costas, não chega a assustar ninguém. O grupo NEET foi bem montado também, pegando tipos de personagens que normalmente não se vê juntos em um anime. Porém, o mesmo não pode ser dito da história. Pode ser que a light novel ou o mangá te salve onde o anime te enrola, ou seja, até o episódio 9. Alguns podem discordar, mas como não estou nem aí para essas opiniões, eu digo: só vale a pena assistir a partir do décimo episódio. Tirando apenas uma informação, que ocorre no primeiro episódio (e que só volta a se citada no final), todo o restante é enrolação. Tudo o que acontece, não influencia em nada sobre o final. Por isso, se você for assistir e quiser dar um drop na série, lembre-se que apenas os 4 últimos episódios é que valem a série.

5. Pontos Fortes vs Pontos Fracos.

Um anime divisor de opiniões (na verdade isolou a Renatinha), que mudou vidas (na verdade só a do Magnon mesmo), que moveu montanhas… Não, pera.

Não espera-se muito de um anime com apenas 12 episódios, nunca se espera. Sempre preferimos animes com 24 ou mais episódios, porque o fato de que nossos corações serão esfacelados no final do anime que gostamos demora mais para se concretizar, ou por outros motivos, não sei… A verdade é que animes com poucos episódios costumam deixar finais abertos, decepcionantes ou imaginários (como em Noragami, etc). E isso acontece com Kamisama no Memochou.

Qual das três opções? Mais ou menos as três.

Foi um final aberto: “Olha, aconteceu essa treta aqui e tal, deu essa merda aqui e resolvemos ela, mas a treta… hm, fica pra depois.” Simplesmente. O último caso não foi completamente resolvido, ficaram perguntas a ser respondidas. Final com a sensação de início da segunda temporada… só que não parece que vai ter uma segunda temporada.

Decepcionou quando o anime resolveu terminar feliz. Ele queria agradar o público, mas não deu certo para todo mundo. Por exemplo, o Magno ficou revoltado porque foi dito “apenas com um milagre…” e não teve milagre nenhum, mas tudo ficou bem.

Inventou-se então um final que não é o mesmo da light novel. E isso está acontecendo demais, até. Ultimamente, pela falta de bons mangás com uma quantidade aceitável de capítulos para adaptar em anime, iniciou-se a “era das light novels”!

Não, sério. A onda de animes baseados em light novels tem crescido explosivamente. Quando antes se tinha uns 50 animes por temporada, pelo menos 40 eram baseados em mangás, os outros 10 eram baseados em novels, visual novels, light novels, card games, figures, entre outros. Hoje em dia, pelo menos 30 de 50 são adaptações de light novels. (Olha o assunto no meio do tópico de pontos fracos e fortes de Kamisama no Memochou… nada a ver.)

Enfim, esse fenômeno nos trouxe muitos animes com finais inventados pela produtora… Mais do que antes. Muito mais do que antes…

Mas nem tudo deve ser levado no desespero. O anime possui uma trilha sonora impressionante, que marca muito bem os momentos mais assustadores e preocupantes, apesar de não ser muito boa nas cenas mais comuns e irrelevantes… Ainda tem um character design fofo, pra dizer o mínimo: desenho bem feito, representa bem o suficiente tudo o que precisa representar.

Por fim, o fluxo da história: é bom o suficiente para te prender até o final e sentir vontade de continuar vendo o anime. Os arcos se encaixam bem uns nos outros e, mesmo que o final seja falho, o enredo se mantém íntegro, não se perde. Claro, temos o clássico problema de animes curtos onde, o primeiro mini-arco apresenta a história e personagens, o segundo arco introduz as tretas e o arco final é completamente impressionante e destoante do resto.

E fim, acho que é só isso mesmo. Esperamos que esse texto possa ajudar vocês a tomar uma posição sobre ver ou não o anime.

imagem 04

6. Porque ver Kamisama no Memochou?

Apesar de todos os seu defeitos, se você ainda não conhece a obra, o anime é o melhor ponto de referência que existe… Até porque só tem mais uma adaptação: o mangá. Assim como também foi para os Brigadeiros. É o melhor ponto porque, infelizmente, o único site brasileiro que começou a traduzir a light novel foi a LNP (Light Novel Project), e fizeram apenas alguns capítulos até o momento. Fora isso, temos os gringos, mas não é todo mundo que sabe ou está disposto a ler em inglês, né.

O anime foge um pouco da obra original, mas ainda possui a essência do que é Kamisama no Memochou: uma história excepcionalmente inteligente e misteriosa. Altamente recomendada para quem, assim como a Renatinha, curte o gênero.

Mas se formos deixar de lado essas questões que incomodam a quem conhece a obra original temos um anime no mínimo interessante de se ver. Fora o último, os outros dois mini-arcos são fechados e resolvidos, de modo que, ficam sim pistas para o próximo arco e que contribuem com o desenvolvimento do anime no geral mas, não ficam pontas soltas. Os mistérios não ficam mal resolvidos ou com uma resposta satisfatória porém erronea, pelo contrário, algumas respostas chegaram a revoltar alguns Brigadeiros!

Recomendamos o anime sim, porque, afinal de contas, ele é interessante (ou revoltante se você é o Magno ou o Felipe), é impolgante e te deixa curioso pra saber o que acontece no final. Então, se você não for um fanático pela obra original ou odiar o estilo do anime, vai ser bom assistir o anime.

imagem 05

Chegamos ao final de mais uma postagem da Brigada. Como sempre, agradecemos pelo tempo em que vocês retiram de suas atividades corriqueiras para se dedicarem a ler nossos textos gigantes, é uma honra poder ler os comentários de vocês, pois ver a quantidade e a qualidade dos comentários nas postagens é a coisa que nos deixa mais feliz e motivados a continuar com o trabalho, por isso comentem, para que possamos continuar com nosso trabalho sempre.

Fiquem com o mini-cast da Brigada. Ele está tão engraçado que algumas pessoas choraram de tanto rir! Principalmente na parte que o Magno diz “Eu sou o Kirito”. Até a próxima semana! o/

imagem 06

Produção

Produção

Bruto, Trilha Sonora, Edição Final – Raito.
Texto – Renatinha, Magno, Raito e Felipe.

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas

Comente
Reproduzir

Sejam bem vindos ao País das Maravilhas! (Não?) Finalmente, depois de séculos, conseguimos voltar! Infelizmente demourou um pouco mais do que imaginavamos para reorganizar as coisas, mas, voltamos finalmente. E voltamos com Kami-sama no Memochou, anime que dividiu águas aqui na Brigada… Chegamos a conclusão de que o Magno realmente concorda mais com o Felipe que …

Avaliação

Character Design
Animação
Construção dos Personagens
Construção da História
Enredo

Estrelas da Confiança!

Sumario: É muito difícil escrever no bloco de notas dos deuses, depois de feito muitos vão amar, ainda que o começo aparente não ter valor para alguns e o final possa deixar certas pessoas decepcionadas... É assim que as coisas funcionam, certo? E também é assim com Kamisama no Memochou! O anime que dividiu a Brigada, cada um parecia ter gostado de algo diferente, e nem na hora de apontar as partes ruins havia homogenia! Com um enredo bastante interessante e uma parte técnica (Animação e Character Design) agradando a todos, o anime deixou aquela sensação de que podia ter caprichado mais nos detalhes referentes ao desenvolvimento dos personagens e da história... Talvez seja um problema de adaptação, mas ninguém leu a obra original, a light novel, então vamos ficar devendo a comparação... Ou talvez ela esteja em algum bloco de notas por aí...

Nota do Usuario: 4.25 ( 3 Votos)
69

Sobre Renata Alexandra

Eu sou uma garota viciada em revisão de português, então por isso eu fiz o teste para o cargo aqui no AFS, e depois para vários outros sites... Atualmente sou podcaster, fazedora oficial de postagens de cast, faço pautas e captura de áudio nas horas vagas e a parte mais importante da trilogia (de quatro pessoas) da Brigada RMR.

Um Freak gritou para o Mundo!

  1. Oi gente 😀
    Legal a brigada S.O.S de vocês XD Enfim, se vocês vão fazer uma brigada de animes de terror, minha indicação é Ghost Hunt, e para a alegria da renatinha, esse anime é um shoujo, então ela poderia gostar dele.
    Já que o Sky disse que não iria fazer um cast sobre Haruhi, tem a chance de vocês fazerem um sobre a Deusa Suprema, melhor dublagem de Aya Hirano, a deusa da dancinha que faz lavagem cerebral Haruhi Suzumiya?

Grita Aqui!

Or

O seu Email não será publicado.Campos Obrigatorios estão marcados. *

*