Ultimas Noticias

É Fofonca, e não Fofoca! Ò.Ó

Não considero Code Geass o melhor anime que já assisti na vida, embora chegue perto. Apesar disso, Code Geass tem um significado especial para mim. Não pelo final marcante ou qualquer coisa do gênero, mas pelo simples fato de que foi graças ao Lelouch e companhia que conheci o AFS.

Era uma quinta-feira, há mais ou menos um ano atrás. Nos dias anteriores, tinha convencido meu irmão a assistir Code Geass comigo. Já tinha assistido o anime, mas queria que ele conhecesse essa obra incrível. Um dia, quando estava sem nada para fazer, digitei no Google “Code Geass” e, depois de olhar inúmeras páginas, acabei achando um site com podcast sobre o tema. Entrei, escutei e a minha vida mudou.

Sem piadas, sem exageros: meu mundo realmente se transformou depois que conheci o Anime Freak Show. Primeiro, pelos momentos de descontração e que me tiraram do tédio. O podcast me alegrou no dia-a-dia, fez com que trabalhar se tornasse mais divertido. Havia momentos em que eu nem conseguia segurar o riso, em um local pouco propício para isso. Na realidade, o cast até me ajudou a me concentrar mais nas tarefas cotidianas. Eu sei que, em pouco tempo, já tinha escutado todos os casts. E mandado diversos e-mails. Teve uma vez que, em menos de uma semana, cheguei a mandar três e-mails! Foi um período divertido, engraçado… e foi muito gratificante ver tudo aquilo que eu tinha escrito sendo lido durante o podcast. “É FofoNca, e não Fofoca!! Sky, não esqueça do N, ele é muito importante!” Nossa, foi um período surreal!

Então surgiu algo que, para mim, foi o fator decisivo para que o AFS se tornasse uma das principais coisas da minha vida: a falecida e famigerada shoutbox. Vi umas pessoas conversando por ali e decidi participar. Era dia 25 de junho de 2010 e, apesar de não saber naquele momento, estava prestes a conhecer pessoas incríveis. Naquela época, quem estava sempre na shout era a Drih-chan, o Rodz e o Tio Panda. comecei a conversar timidamente com eles e, aos poucos, entrava todos os dias. Poder conversar com eles era a alegria do meu dia, o que me animava. Sei que o tempo foi passando, as conversas aumentando e descobri que tinha conhecido amigos incríveis! Quando o Rodz e a Drih saíram de férias, ficou apenas eu e o Panda na shout. Talvez tenha sido ali que tudo começou a mudar, não sei… mas enfim, estou me adiantando um pouco. Eu e o Panda conversávamos, colocávamos nossa playlist e deixávamos o tempo passar. As vezes aparecia o Sky, o Mugi, o Zitelli, o Jin ou o Marcos para falar alguma coisa, outras vezes surgia algum outro fã do site mas, de modo geral, era apenas nós dois.

A shout, percebo agora, teve muita importância na minha vida. O primeiro contato que tive com diversas pessoas, que hoje fazem parte do meu mundo, foi através dela: Panda, Drih, Rodz, Mugi, Kiba, Seiji, Reed, Zitelli, Jin e o próprio Sky. Foi na shout que surgiu a ideia do Encontrão AFS, lá por meados de agosto. O tempo passou rápido, o Carnaval chegou, passou e o Encontrão foi extremamente divertido, apesar de alguns desfalques (né, srta. Adriele?). Também foi onde surgiu o culto a Deusa Suprema do Shoutbox, Kotonoha-sama. Além dos doramas, palhaçadas e dorgas do dia-a-dia. A shout faz falta. Era um local em que fãs e staff podiam se comunicar. Ou onde alguém poderia me chamar de maluca, sei lá (um dia ainda descubro quem foi Ò.Ó/).

Do shout, passei a usar e adicionar o pessoal no skype. Passava meus finais de semana inteiro conversando com aquele bando de freaks. Quantas noites eu, o Panda, o Sky e o Jin viramos conversando sobre coisas aleatórias? Milhares e milhares de vezes. E foi graças ao skype que eu percebi que aquilo tudo que eu escutava nos casts era real. O AFS é realmente como uma família. Quanto mais eu conhecia a staff, mais eu percebia como havia uma amizade grande entre todos, mesmo durante alguma discussão. E quando me dei conta, eu já fazia parte dessa família. A cada final de semana, eu criava uma expectativa muito grande de poder criar uma chamada com todos e passar horas conversando e rindo de bobagens. Foi um tempo realmente incrível.

Foi graças ao AFS, também, que conheci a pessoa mais importante e especial da minha vida (neste momento, visualizo o Kiba dizendo “Que nojo!”). Desculpa a melação mas, de verdade, eu não posso falar sobre o AFS sem falar disso. Como eu tinha dito, eu passava muito tempo conversando com o Panda. Tanto pelo shout, quanto pelo skype. Era algo incontrolável, mais forte que eu. E, quando eu percebi, já tinha achado a pessoa que era perfeita para mim e que hoje, sem sombra de dúvidas, a que eu mais amo. Graças ao AFS. E também aos amigos trolls, que não cansavam de dizer que nós dois acabaríamos nos casando ainda (não é mesmo, Mugi?). Quando eu penso nisso, eu penso o quanto sou grata e feliz do dia em que pesquisei sobre Code Geass no Google. Se não, talvez eu nunca tivesse conhecido o Panda e todos esses nossos amigos trolls, que são as pessoas mais extraordinárias do mundo.

Acho que, como a grande maioria, comecei a entrar na staff por causa das amizades que fiz ali. Primeiro, me indignei com um texto extremamente mal escrito pelo Mugi. Fui promovida a revisora do site (embora ultimamente ande completamente sem tempo de cumprir essa função Ç_Ç). Mas só depois que nasceu o setor mais divertido: a Central de Redação. O Mugi, um dia, perguntou se eu não gostaria de escrever reviews para o site. Eu pensei: “Por que não?”. Apesar do pouco tempo, que me limita muito na hora de escrever, fazer parte dessa Central de Redação me aproximou ainda mais de várias pessoas da staff. Pedir socorro na hora de escrever algo, auxiliar quando o outro precisa de ajuda, dar e receber dicas… é maravilhoso! Estão todos sempre dispostos a auxiliar quando necessário, a cobrir brechas quando preciso. É tão bom fazer parte de uma equipe assim!

É algo que eu percebo não apenas em mim, mas em todos da staff (e em muitos fãs): ter o AFS na sua vida, invariavelmente, te alegra e te deixa feliz. Você sempre vai encontrar alguém para conversar, para jogar coisas aleatórias, para dividir momentos dorgas e momentos de preocupação. Não é exatamente perfeito: não é um local organizado, onde todos veem flores e pássaros cantando. É uma bagunça, uma loucura, às vezes um stress, mas sempre um local feliz e divertido de se estar! Um local que você sabe que tem pessoas parecidas com você, mas ao mesmo tempo opostas a tudo o que você pensa! Um local que mistura culturas, sotaques, histórias e estilos de vida.

Depois de um ano sei que encontrei pessoas que nunca mais quero que saiam da minha vida. Quero que elas estejam sempre juntas, conversando e fazendo bagunça. Quero que passem mais 2, 10, 20, 100 anos e que ninguém, jamais, esqueça do AFS. Eu sei que eu nunca vou esquecer, pois o AFS já ocupa uma parte extremamente grande da minha vida. E tudo isso graças a Code Geass.

Comente

Sobre Anime Freak Show

Durante esses mais de 3 anos, muitas pessoas passaram pelo site, algumas não estão mais, mas suas postagens continuam aqui!

36 Freaks estão discutindo o assunto. Participe Tambem.

  1. Fer, Fer, de todas as baixinhas que eu conheço, você é a que eu mais tenho medo, sério xD
    Mas você é foda, muito gente boa, inteligente, se esforça pra cumprir os seus objetivos, acho que nunca vi você reclamar de ter que fazer alguma coisa, sinal que você é forte…

    Ainda acho que em vez de jornalista, você devia ser uma historiadora, não sei quais são os caminhos que um formado em jornalismo pode tomar, mas eu acho, se bem que minha opinião sobre isso não conta XD

    Continue sendo assim Fer, maninha mais velha =), aprendiz da Kotonoha-sama

Grita Aqui!

Or

O seu Email não será publicado.Campos Obrigatorios estão marcados. *

*