Ultimas Noticias
Esse restaurante de lámen está meio vazio, hein?

Lámen! Lámen! Lámen!

Olá, pessoas! Aqui é a Gabi, e este é o meu primeiro post no site! Já que é para estrear a seção sobre comidas japonesas, por que não começar com o meu prato predileto?

Algo muito comum em animês e mangás e, para a felicidade de muitos, também fora da ficção, se na sua cidade existir restaurantes japoneses ou estabelecimentos com um cardápio predominantemente oriental… E, em uma escala de felicidade um pouco menor, também no seu mercadinho ou supermercado mais próximo, na forma desidratada e empacotada em embalagens que prometem uma refeição pronta em 3 minutos…

O Lámen!!!

O lámen (ou ramen) é uma variedade de macarrão de textura firme e coloração mais amarelada, se comparado a outros tipos de macarrão comuns no Japão (e em restaurantes de culinária oriental que podem ser encontrados em algumas cidades do Brasil também), como o sobá e o udon (ambos de trigo sarraceno, o udon é mais grosso do que o sobá). De origem chinesa, não se sabe exatamente quando foi levado ao Japão. Foi difundido por todo o país durante o Período Taisho (entre 1912 e 1926) e, após passar por várias adaptações, se estabeleceu de vez na culinária nipônica.

LámenNaruto à espera de seu lámen. Com o menu criptografado na parede, ao fundo.

O caldo de lámen, por sua origem chinesa, geralmente é preparado com ossos de frango ou de porco. Alguns chefs incluem também o dashi (caldo feito a partir de pó ou flocos de peixe e algas), que é mais comum em caldos para udon ou sobá, sukiyaki (um cozido em recipiente maior e não muito funda), missoshiro (sopa de missô), etc. Hoje em dia, caso os nomes dos pratos estejam com termos em japonês, os cardápios vêm com uma breve explicação sobre seus ingredientes, o que facilita bastante a nossa vida. Mas, de qualquer forma, vamos a alguns termos mais comuns:

Lámen

O cardápio nas plaquinhas de parede em Natsuyuki também

Quando se diz que o caldo é “tonkotsu”, significa que é um caldo mais denso e esbranquiçado feito a partir da fervura de ossos de porco (os ossos são retirados no final e não vão no prato).
“Shio” indica que é mais carregado no sal, podendo ser feito a partir de ossos de frango e vegetais ou até de ossos de porco, mas é mais leve e transparente do que o “tonkotsu”.
O tipo “Shoyu”, além do caldo feito a partir de carnes e vegetais, vai com molho de soja e também pode ser encontrado em uma combinação com o “tonkotsu”.
O “missô”, uma variação que surgiu em Hokkaido (na região norte do Japão) e se popularizou na década de 1960, consiste em massa de soja diluída em um caldo oleoso de frango ou peixe, resultando em algo mais denso e rico em sabor; também pode ser combinado com o “tonkotsu”.
“Chashu” geralmente indica que ou tem uma ou duas fatias de carne de porco, ou é uma versão que tem fatias a mais do que nas outras versões do cardápio.

Lámen

Com um toque de pimenta do reino (branca ou preta) para dar aquele saborzinho a mais

No lámen acima, que aparece no primeiro episódio de “Natsuyuki Rendezvous”, é possível identificar os seguintes ingredientes, da esquerda para a direita: metade de ovo temperado, duas fatias de carne de porco, algumas fatias de broto de bambu (em marrom), cebolinha picada (em verde e branco) e nori (folhas de alga compactadas) em verde escuro/preto.

Mas a conquista do gosto mundial só ocorreu a partir de 1958, quando o gênio Momofuku Ando inventou o lámen instantâneo, aquele pacotinho mágico que rende uma refeição em menos de 5 minutos. O primeiro sabor de lámen instantâneo produzido foi o de galinha, para poder ser consumido também por pessoas com restrições alimentares religiosas (como os hindus que não podem comer carne bovina, e muçulmanos que são proibidos de comer carne suína). Desde então, o lámen instantâneo ganhou variedades regionais próprias de cada país. Por exemplo, o lámen chinês e coreano são muito picantes, enquanto, no Brasil, ganhou sabores “caldo de feijão”, “picanha” ou “pizza”…

LámenE não se esqueça de fazer barulhinho enquanto come o macarrão ainda bem quente (para sugar o ar e não deixar queimar a boca)

E, lógico, não poderia deixar de falar do Naruto!

Se você só caiu de paraquedas nesta página e não conhece o mundo dos quadrinhos e desenhos animados japoneses, Naruto (protagonista de uma série homônima) é um ninja que se veste de laranja (?!) e, pelo fato de abrigar em si o espírito de uma “raposa monstruosa”, sofreu durante muito tempo com a rejeição que sofria por parte de seus colegas e do restante da vila onde morava. Apesar disso, sempre se manteve firme na ideia de se tornar o melhor ninja da vila e provar o seu valor, sem deixar de ajudar as pessoas à sua volta.

O próprio nome do Naruto foi uma referência a um complemento do lámen, uma fatia de massa branca de peixe com uma espiral rosa no centro. Se reparar no design do título do mangá, ao fundo da palavra “Naruto”, tem lá a espiral rosa! A massa de peixe, na verdade, tem outro nome mais genérico, “kamaboko”, e geralmente tem a cor rosa por fora e branca por dentro, ou é totalmente branca. O nome “naruto” é específico para a versão com espiral, em homenagem a uma cidade japonesa chamada Naruto, onde há um canal marítimo famoso pela formação de redemoinhos em suas águas. Inclusive, nessa cidade há uma ponte chamada Oonaruto-kyou, que, literalmente, é Grande Ponte Naruto…! (quem leu os primeiros volumes da série, sabe)

Lámen

Um lámen de caldo de porco e missô, com fatias extras de carne de porco. Especialidade do Lámen Ichiraku, em Naruto. Reparem na pequena fatia de naruto, a massa com espiral rosa, do lado esquerdo.

Há boatos de que há um filler (episódio criado exclusivamente para a série de animação, que não existe na versão em mangá) de “Naruto” em que a turma de ninjas se dedica a produzir seu próprio lámen…

Um pouco mais sobre lámen

Um pouco mais sobre lámen

Para quem tiver curiosidade de ver outros sites sobre lámen, além dos já linkados ao longo do texto, há os estrangeiros, como o Ramen Tokyo, que mostra lámens em vários restaurantes diferentes. Em “One Piece”, há um personagem que usa um estilo de luta chamado Lámen Kenpô e tem um método bem inusitado para fazer seus fios de macarrão… No mangá “Addicted to Curry”  (“Kare naru shokutaku”) há um capítulo específico para um Lámen com curry…

Lámen Ô, Tio! Um lámen tamanho grande, de caldo de porco com missô e carne de porco extra!

E não dá vontade de correr atrás de nossa tigela de lámen, igual ao Naruto?

P.S.: Eu sei que lámen aparecer em animê é como feijoada aparecer em novela brasileira (ok, faz tempo que não vejo novela, então é só uma comparação rasteira), mas, à medida que eu tirar mais screenshots dessa comida, vou acrescentar por aqui…

Lámen! 

Comente

Sobre Gabi

Fã de mangás e animês, não consegue deixar de reparar nas comidas que aparecem e fica passando fome. Divide seu tempo também com livros e games, e, pra conseguir fazer tudo isso, aprendeu com o Naruto o bunshin no jutsu, a técnica dos clones...

13 Freaks estão discutindo o assunto. Participe Tambem.

Grita Aqui!

Or

O seu Email não será publicado.Campos Obrigatorios estão marcados. *

*