Review: Mahou Shoujo Lyrical Nanoha (ação ao extremo)

Bom vocês devem estar pensando. O que diabos esse cara está fazendo ao lançar uma review de Mahou Shoujo?? Calma, calma antes que a maioria de vocês queiram me queimar vivo, eu explico!! Mahou Shoujo Lyrical Nanoha é um título enganoso, primeiro não tem nada de lírico (exceto as OPs e EDs cantadas pela Nana Mizuki e Yukari Tamura) e muito menos é um mahou shoujo, pelo menos não é do tipo convencional. O anime vai evoluindo para shonen de luta e por último, até que poderia virar um anime da franquia Gundam, só faltando os mechas. Bom, mas o que diferencia essa série de outras séries Mahou Shoujo? Tudo!! Tem lutas simultâneas em grupo, explosões, ataques físicos diretos e rajadas lasers gigantes, entre outros. Para quem já viu Madoka Magica, pode não estar mais surpreso com esse estilo diferente de Mahou Shoujo, contudo Nanoha veio antes, por isso é um precursor, e apesar de não ser sombrio, é um anime de muita pancadaria. Assim, a ação é garantida, e apesar de não ser um anime violento, com certeza não é um típico mahou shoujo.

A série é originalmente um spin-off do 3º jogo de Triangle Heart. O anime de Nanoha é dividido em 3 temporadas: Mahou Shoujo Lyrical Nanoha, Mahou Shoujo Lyrical Nanoha A’s, Mahou Shoujo Lyrical Nanoha StrikerS. Mahou Shoujo Lyrical Nanoha criou ainda como sequência os mangás Nanoha Force e Nanoha Vivid, além de um sound novel, todos descrevendo eventos futuros a Strikers e o primeiro filme lançado no início de 2010. Então gente, leiam abaixo um pouco da história de Mahou Shoujo Lyrical Nanoha, e a review com “um pouco” de spoilers, e decidam se assistirão ou não essa série.

Atenção: Review repleta de spoilers

A primeira temporada, Mahou Shoujo Lyrical Nanoha começa tipicamente como toda série de Mahou Shoujo. Nanoha Takamachi é uma estudante normal do primário, mas um dia encontra um Ferret (espécie de Furão) machucado no meio do parque. Ela cuida dele e um dia, em uma situação de grande ameaça, o Ferret revela que pode falar, tem poderes mágicos e transforma Nanoha em uma mahou shoujo. O Ferret revela que é Yuno Scrya, um arqueólogo vindo do planeta de Mid-Childa, possuidor de poderes mágicos e que se transformou em um Ferret momentaneamente quando estava fugindo de inimigos. Necessitando encontrar alguns artefatos mágicos perdidos, espalhados pela Terra, ele detectou um grande poder mágico em Nanoha, algo raro para terráqueos e pede para ajudá-la nessa busca. Ela aceita e a história da primeira temporada se inicia aqui (e nesse ponto, termina-se o Mahou Shoujo convencional).

A primeira temporada mostra o potencial shonen da série com Nanoha buscando os artefatos, e durante essa busca enfrenta inimigos terríveis, quase morrendo em alguns desses confrontos, junta forças com a Agência de Administração Espaço-Tempo e sua gigantesca nave de combate Asura, luta contra uma poderosa rival, enfrenta uma sádica vilã e a execução dos golpes mágicos acontece de forma não convecional: a arma mágica de todos possui uma inteligência artificial (um device, quase um computador de bordo) que executam os comandos falando inglês, mostrando o nível de carga e nível de força de cada ataque antes deste ser executado, com isso surgem gigantes rajadas lasers e mega explosões (digna de uma série Gundam). Além disso, há a ausência de alguns elementos presentes na maioria dos mahou shoujo (ritual da transformação e do golpe final, ex: Sailor Moon). A primeira temporada termina com Nanoha iniciando amizade com a rival de luta na série, Fate Testarossa, antes dessa ser mandada para a prisão, já que cometia vilanices porque era coagida pela malvada mãe.

A segunda temporada, Mahou Shoujo Lyrical Nanoha A’s assume de vez o lado shonen da série, com mais aliados do lado de Nanoha, Fate Testarossa e sua guardiã Arf, e junto com Yuno Scrya, enfrenta mais inimigos. Dessa vez surgem adversários da extinta tribo guerreira Belka, que lutam usando o “sistema de cartucho”, onde o cartucho é carregado em uma espécie de tambor (parecido com um revólver) presente na arma mágica, e uma vez carregada maximiza o poder mágico de suas armas mágicas (MUUUUITOOO FOOOOODDDAAAA). Assim quanto mais cartuchos usados, mais poder mágico utilizado. Nanoha e Fate não conseguindo enfrentar esses duros inimigos, fazem um upgrade em suas armas mágicas, utilizando ao máximo sem qualquer garantia de segurança. Ao fim, surge um inimigo muito mais poderoso, e somente com a união de todos, inclusive da gigante nave de combate Asura, esse inimigo pode ser derrotado.

A terceira temporada, Mahou Shoujo Lyrical Nanoha StrikerS, avança 10 anos no tempo, agora Nanoha está mais adulta, e toda a história ocorre em Mid-Childa, planeta sede da Agência De Administração Espaço-Tempo. Nanoha, agora reconhecida como grande maga e instrutora de combates táticos aéreos do quartel general das Forças Armadas, trabalha como instrutora de táticas de combate para novos recrutas da 6ª divisão móvel de combate, do qual ainda fazem parte Fate e Hayate Yagami (vinda de MSLN A’s). Entre antigos e novos aliados, mais 4 protagonistas surgem do lado de Nanoha e cia, Teana Lanster (pistoleira), Subaru Nakajima (lutadora de combate a curta distância), Caro Ru Lushe (invocadora de monstros e maga curandeira), Eriol Mondial (garoto com lança gigante a jato), criando um grupo de mais de 10 aliados e contra atacam um grupo terrorista que tenta desestabilizar a segurança do planeta e promover um golpe de estado. Entre os integrantes, um grupo de força de 12 cyborgs de combate, um traidor ex-soldado de elite, uma invocadora de monstros, uma nave gigante indestrutível e o chefe um gênio louco, todos os combates acontecendo praticamente ao mesmo tempo

Alguns ataques

Starlight Breaker

Divine Buster – (sistema de cartucho/ Excelion Mode – Blaster 3 )

Starlight Breaker + Plasma Zamber + Ragnarok

Destaques:

A participação de Yukari Tamura e Nana Mizuki na série fornecendo a vozes das protagonistas Takamachi Nanoha e Testarossa Fate são uns dos principais destaques no anime. Além disso, as duas cantam todas as Openings e Endings do anime, o que faz o anime ser bem interessante nesse sentido, já que são duas seiyuus cantoras de grande sucesso no Japão.

De fato, Nanoha é uma série não convencional para o gênero, por isso a primeira vista pode espantar não apreciadores do gênero Mahou Shoujo (como eu). A série tem toda uma parte de uma ação inimaginável, às vezes exagerada, que não é típico de um Mahou Shoujo. Isso faz o anime ter um certo atrativo, especialmente para o público masculino que não é acostumado a assistir Mahou Shoujo. Por isso, uma vez descoberta toda essa seqüência de ação, a série se torna inesperadamente interessante para se acompanhar, precisando só da paciência dos espectadores em alguns momentos.

A minha recomendação ao público masculino caso ainda estejam torcendo o nariz para o anime por este ser um gênero Mahou Shoujo: comece assistindo a primeira temporada notando as pequenas características de shonen de ação, pois essa temporada ainda é fortemente carregada em elementos de mahou shoujo. Nas temporadas seguintes, o lado shonen de ação domina amplamente a série. Caso não queira fazer isso, faça que nem eu, assista os dois primeiros eps da segunda temporada, descubra as coisas legais do anime, assista toda a primeira temporada e goste, e espere algo ainda melhor na segunda temporada.

Abraços e até a próxima review, num futuro não muito longínquo.

Comente

Sobre Anime Freak Show

Durante esses mais de 3 anos, muitas pessoas passaram pelo site, algumas não estão mais, mas suas postagens continuam aqui!

16 Freaks estão discutindo o assunto. Participe Tambem.

  1. usahusahsauhsa vocês desistiram no 1º eu vi ate o fim^^ achei épico eu gostava de CCS ate ver Nanoha onde não rolava aquelas paradas suspeitas e a historia ser bem melhor^^ eh top 5 no Myanimelist, depois vi A’s nossas varias lutas épicas , e strikres eh mais historia msmo mais eu tb curti muito foi fiquei triste pela restrição de poder.. o filme nossa q luta épica foi a ultima na hora do starlight break ate arrepie ahsuahsua, bomm to ansioso pra ver o proximo ^^ a e sim tb acho pareciso superficialmente com gundam 00 o unico q gostei. bom meu anime list adiconinem http://myanimelist.net/animelist/Heechan,

    ps , queria q madoka tivesse mais episodios foi o anime q mais gostei da temporada o/

    • O filme é foda, mesmo! E concordo contigo, tb acho q Madoka foi o melhor da temporada. E já te adicionei no myanimelist XD

Grita Aqui!

Or

O seu Email não será publicado.Campos Obrigatorios estão marcados. *

*