O lado random da vida – III – O primeiro evento

[hoje não terems uma historinha de introdução devido à minha extrema falta de criatividade. Sorry. =3=]

A matéria de hoje vai ser um pouquinho diferente das anteriores. Ao invés de alguma coisa mais informativa, hoje vou escrever algo um pouco mais pessoal. Muitos de vocês já foram a milhares de eventos, mas… quantos de vocês se lembram da sensação do primeiro deles?

Admito, há até duas semanas atrás eu nunca tinha ido em nenhum. A princípio, porque minha cidade não tinha, e os que iam sendo marcados eram sempre em datas impossíveis para mim (o primeiro evento da minha cidade foi marcado para o dia da primeira fase do meu vestibular =3=). A chance finalmente surgiu no dia 22, com o AGE (Animation, Games and Entertainment), em Campinas. E, hoje, resolvi contar um pouquinho sobre as minhas impressões e descobertas nessa data. n_n E, também, falar de algumas pequenas lições que aprendi nesse dia.

Antes de qualquer coisa, deixem-me esclarecer algo: não é minha intenção fazer uma cobertura jornalística do evento nem nada do tipo. Pensem nesse texto mais como uma crônica e menos como uma notícia imparcial, OK? ;D

Lição número 1: Checar horários de ônibus

Aprendi (da pior forma possível) que, no domingo, os horários de busão costumam ficar todos zoados e diferentes dos horários dos dias da semana. Meu plano era acordar às oito, sair de casa às nove e chegar ao local do evento às dez, mas só fui conseguir entrar no ônibus para Campinas (moro numa cidade vizinha) às 10:20. Com isso, acabei chegando às 10:45, sendo que o horário previsto de abertura dos portões era às 11. My mistake. Checar horários com as companhias de ônibus é sempre bom, isso evita esperas desnecessárias e ajuda a saber os pontos mais próximos.

Lição número 2: Água faz uma faaaaalta…

Aprendi isso na fila. A abertura atrasou em torno de uma hora, o sol estava forte, e eu fui me lembrar que tinha deixado uma garrafa de água na mesa da cozinha de casa antes de ir… (-_))). Mas deu pra agüentar de boa. Quem liga para sede, numa situação dessas? ;D Eu ainda estava meio tímida, mas aos poucos fui entrosando com o pessoal da fila. Começou graças a um bottom de Hetalia na mochila do garoto na minha frente, e depois ele, o pessoal que estava com ele, e eu e mais os dois que estavam comigo (meu namorado e um amigo nosso) começamos a conversar. Em algum momento alguém começou a cantar, também. xD Inclusive, tinha um Gakupo super-simpático na fila (o primeiro cosplayer com quem tirei fotos).

gakupo1

Lição número 3: Controle seus impulsos consumistas, menina!

Assim que entramos, passamos pela seção das lojinhas e estandes. Sério. Para mim, com uma verdadeira obsessão por colares, bottoms e outras coisinhas desse tipo (e um orçamento beeeeeem limitado), foi difícil controlar. Mas gostei da forma como as banquinhas foram organizadas, elas estavam bem espaçadas, tinha uma variedade bem grande… A área de venda de mangás estava separada das demais lojas (enquanto as lojinhas ficavam no estacionamento subterrâneo, os mangás ficaram numa espécie de salão no andar de cima, onde também ficava a área de jogos e uma exposição dedicada a Final Fantasy VII – uma exposição que só aconteceu no sábado e que eu, que fui somente no domingo, acabei não vendo =3=). Pessoalmente, gostei dessa separação, isso acabou deixando as duas áreas bem livres. Só que aumentou a minha exposição às tentações… Ç_Ç

Lição número 4: Reconheça o território inexplorado onde você acabou de entrar

Daí para frente, fui apresentada a uma série de atividades muito interessantes que o evento oferecia (sempre guiada pelo Henrique, meu fiel escudeiro – o nosso amigo, André, sumiu em algum momento entre as lições 3 e 4 e só fomos encontrá-lo muito tempo depois xD). Passamos pela batalha campal (uma derrota mais feia que a outra… >.<), demos uma olhada nos jogos, passamos pela área das oficinas… e fomos vendo o pessoal, plaquinhas, cosplays… pessoalmente, eu esperava mais cosplayers, na verdade. Todo um mundo novo para alguém como eu, haha. Queria me aproximar das pessoas, responder suas plaquinhas, fotografar seus cosplays, mas ao mesmo tempo ficava bem tímida. Como saber até que ponto eu estou sendo apenas alguém legal admirando alguma coisa, e quando eu passo a ser uma chata?

Mas acho que dá para falar de timidez MESMO quando falarmos do que aconteceu depois…

Lição número 5: Atividades de palco…

Fui me inscrever no concurso de animekê. É. Gosto de cantar e tudo o mais, e parte de mim REALMENTE queria fazer uma performance legal… mas tem a outra parte que queria morrer só de pensar nisso. Dessa vez, meu lado pseudo-diva (xD) falou mais alto. Beeeem mais alto. Então, fomos para o palco principal e nos inscrevemos. Já tinha um pessoal lá no animekê livre, staffs simpáticas cantando e contando piadas num nível bem próximo às do Sky (do tipo, “O que é um astrólogo num cavalo?”)… Ficamos um tempo transitando entre o palco e as outras áreas, até o concurso realmente começar.

E, claro, eu tinha que ser a primeira. Escolhi uma música não muito conhecida (Mein Gott, da trilha sonora do filme Ginmaku Axis Powers Hetalia: Paint it, White). E foi uma sensação estranha, a de cantar animesongs em público. Estranha, mas ao mesmo tempo muito interessante.

Sem falar que qualquer chance de demonstrar meu fangirlzismo em público sem parecer uma estranha completa será muito, muito bem-vinda. xD

[Infelizmente Youtube me trollou, então se alguém quiser ver o resultado disso, aqui está: http://www.youtube.com/watch?v=a7dupXjmEtc]

E, depois disso, ainda ganhei uma serenata. Awnnnn… <3 Nunca mais ouvirei Sorriso Resplandescente da mesma forma. ^^

OK, chega com a melação, daqui a pouco aparece o Kiba aqui dizendo “que nojo! D:”

Só que nem toda a minha awesomeness, nem todas as minhas tentativas mais sinceras de conquistar as regiões vitais a simpatia do público e dos jurados (preciso parar de colocar piadinhas internas aqui. ><) seria suficiente para bater o terceiro competidor (o nome dele era Ranieri). Esse, sim, sabia o que estava fazendo, e cantou maravilhosamente bem. Enfim, tudo foi muito bacana. Foi divertido, foi estranho, foi meio assustador… enfim, uma das coisas de que eu mais gostei. ^^

Lição número 6: Preparo físico é essencial

…especialmente se falamos de shows. xD

Depois disso, fomos dar uma olhada nos trabalhos do encontro DeviantArt, que aconteceu no mesmo dia. Eram obras muito lindas, feitas ali, na hora, desenhadas por grandes artistas. Sou fã do DeviantArt, acompanho o trabalho de diversos artistas por lá, mas é completamente diferente ver o trabalho deles ao vivo. Diferente e admirável, sem dúvida.

Mais algumas voltas, um pouco mais de mupy (mupy de limão se tornou um novo vício, por sinal)… e chegamos ao que, para mim, foi o ponto alto do dia: o show da The Kira Justice. Eu já conhecia e gostava muito do trabalho da banda, mas… vê-los ao vivo foi incrível. Primeiro, a vibe de um show em si já é diferente, já é envolvente. Segundo, a banda tem um som muito bom, as releituras deles de músicas eternas são muito boas (Sorriso Resplandescente, Liberdade, a abertura de Pokémon… caramba, até aquela abertura tosca de Digimon da época da Globo ficou épica, o que por si só já é uma façanha imensa!), e as composições próprias também são ótimas. Terceiro, eles têm carisma e presença de palco de sobra. Sem falar que foram muito atenciosos conosco, inclusive depois do show, quando fomos falar com eles e tirar algumas fotos. Enfim, foi um show excelente em todos os aspectos, e com certeza por si só já valeria a minha ida ao evento.

Bem… isso foi a parte deles. E eu? Só sei que minha voz foi embora nesse show, e que só encontrou realmente o caminho de casa no dia seguinte. xD E é aí que entra a parte do preparo físico: o show me quebrou em todas as formas possíveis… x_x Crianças, um conselho da tia Drih: antes de tentarem ficar pulando ininterruptamente, chequem se isso não vai travar seus movimentos por três dias depois disso.

Lição número 7: Checar horários de ônibus – o retorno

E continuamos percorrendo as atrações do evento. Um pouco depois, aconteceu uma palestra do Cauê Moura (aquele que mostrou ao mundo que quem nasceu pra Magikarp nunca vai ser Gyarados, aka “Eu sou 1337”). No palco secundário, aconteciam alguns jogos e uma sessão de cantoria livre (e mais staffs simpáticos e criativos – com idéias do tipo “estamos sem música? Ah, fácil, peraí que eu vou colocar as músicas do meu celular no microfone aqui”). E o dia foi passando, até que infelizmente chegou a minha hora de ir embora. Acabei tendo que sair cedo, por isso perdi o concurso cosplay… =/

E, com isso, voltamos à lição número 1. E o motivo pelo qual ela foi repetida aqui. =3=

Se os horários de ônibus são zoados no domingo durante o dia, no fim da tarde / início da noite eles ficam ainda piores. E os motoristas ficam mais sacanas, também. Tive que ver dois ônibus passarem direto por mim e esperar quase uma hora até conseguir entrar em um ônibus para casa… ¬¬’ Esse é um conselho até sério para quem vai a eventos em cidades vizinhas, como foi o meu caso: é até uma questão de segurança, principalmente se você não estiver muito certo a respeito de ruas ou coisas assim.

Lição número 8: Comece a procurar as datas do próximo evento.

Claro. Esse foi o primeiro. Mas com certeza não será o último! ;D Foi um domingo muito bom, mesmo. Cheguei em casa cansada, mas com aquela sensação gostosa de ter passado um dia divertidíssimo e cheio de coisas memoráveis. E é mais legal ainda entender o que todos falam a respeito de eventos, e saber que, sim, eles falam a verdade, que são ocasiões especiais que devem ser aproveitadas da melhor forma possível. Mesmo com os contratempos, com os atrasos, com o calor… tudo isso valeu, de verdade. ^^ Acho que o simples fato de estar entre pessoas que gostam das mesmas coisas que eu, e poder demonstrar isso sem precisar ligar muito para olhares tortos já é uma grande vantagem. Talvez esse seja mesmo o maior charme desses eventos: uma chance de mostrar um lado que muitas pessoas ignoram, outras tantas criticam, algumas ridicularizam, mas que pode ser apreciado por várias pessoas e que tem o poder de aproximá-las. Somos otakus, oras. Estar em nosso elemento natural de vez em quando faz muito bem. xD

E que venha o próximo, oras! Anime Friends? Talvez, estou trabalhando para isso. Espero estar lá junto com todo o pessoal. ;D

Enfim, isso já ficou enorme, então vou encerrar por aqui mesmo. Beijos a todos, e até a próxima semana! ;D

P.S.1: quero pedir desculpas pelo atraso na publicação. Semana passada eu estava em uma viagem de coleta com a faculdade, e fiquei fora por metade da semana. Com isso, perdi o dia de publicação e não tive tempo de escrever. Também quero pedir desculpas pelo fato de que muita coisa ficou um tanto obscura. Eu não sirvo para escrever matérias “querido-diário-style”, e como já se passaram alguns dias desde o evento… acabou ficando isso. aí. >.< Nas próximas semanas, voltaremos com matérias mais informativas e menos confessionais, prometo. XD [Talvez não exatamente na próxima O Lado Random da Vida. Posso prometer que será um tema polêmico e que causará alguma discussão. Mas com certeza isso se aplicará às colunas seguintes].

P.S.2: Minhas fotos suckam, eu sei disso. =3=

P.S.3: Como isso já está gigante, não vou abusar dos PSs da vida. XD Comentem, comentem muito. Beijos! ;D

Comente

Sobre Anime Freak Show

Durante esses mais de 3 anos, muitas pessoas passaram pelo site, algumas não estão mais, mas suas postagens continuam aqui!

16 Freaks estão discutindo o assunto. Participe Tambem.

  1. Puxa…eu vou dizer que nao me lembro do nome do primeiro evento que fui. Tá certo que como eu sou de uma cidade com uma grande comunidade japonesa, to acostumado a ver esses eventos de cultura japonesa. Todo ano tem um que ocorre lá na minha cidade, e eu vou sempre que posso. Agora, evento de anime mesmo, nao me recordo qual foi o primeiro. Acho q evento marcante que eu fui, tenha sido no primeiro Anime Friends, em 2003 que foi lá na Vila Mariana… foi um bom evento, e tinha pela primeira vez o Akira Kushida, Hironobu Kageyama e o Hiroshi Watari. Eu gostei.. pelo menos fiquei do início ao fim do evento ^^. Tá certo que eu nunca fui de ir em mtos eventos, entao nao tenho mtas historias de eventos pra contar. XDD Parabéns Drih pelo seu primeiro evento ^^. E espero q vc vá no AF desse ano visitar a galera do AFS (só nao esqueça da plaquinha com meu nome XDD). o/

Grita Aqui!

Or

O seu Email não será publicado.Campos Obrigatorios estão marcados. *

*