katakana-names01

Porque as senhoras japonesas têm o nome escrito em katakana

Em meio a toda a polêmica no Japão a cerca dos “nomes kirakira”, foi levantada a questão sobre característica muito peculiar compartilhada por muitas senhoras japonesas. Um grande número de vovós têm seus nomes escritos em katakana, o alfabeto fonético que o Japão moderno geralmente usa para palavras estrangeiras. É uma tendência atribuída à eras Meiji e Taisho (aproximadamente entre 1868 e 1926) e, com certeza não é nenhuma coincidência.

Atualmente, a maioria dos nomes japoneses, de ambos os sexos, são escritas com letras chinesas chamados kanji, seguindo mais significado ao nome. Por exemplo, muitos pais hoje em dia usam o símbolo de beleza(美, pronuncia-se “mi”) nos nomes de bebês meninas. Outra prática popular é adicionar o símbolo para a criança (子, pronunciado “ko”) no final de nomes de menina. Mas você sabia que este último já foi reservado apenas para os nobres e os membros da Corte Imperial? Até a Reforma Censo da Era Meiji, ele simplesmente não era permitido. Na verdade, a maioria das meninas que nasceram nessa época receberam nomes de duas sílabas em katakana . Se parar agora pra pensar, é bonito essas pequenas sonhoras com nomes de duas sílabas como “vale” (Sawa), “verso” (Shiku) ou ” planta de arroz ” (Ine), mas a realidade por trás de como seus nomes são escritos, mostra o quão surpreendente foi a evolução do Japão como uma sociedade.

Basicamente, os nomes em katakana dados aos bebés nascidos antes da década de 1900 foram resultado de discriminação de gênero. A capacidade de ler não foi prevalente entre os pobres desse período de tempo , muitas famílias pagariam um estudioso para ajudá-los a decidir um esplêndido nome em kanji, no quesito de significado, para seus filhos . No entanto , isso quase nunca foi feito para as meninas. Mesmo agora, os que pertencem às gerações mais antigas no Japão -as mulheres em particular- tem um monte de problemas para ler kanji. Em outras palavras, uma das razões que o nome de uma menina ficaria escrito em katakana era de que as mulheres não eram consideradas merecedoras de ter um nome em kanji. Se a menina recebesse um nome em kanji, ela não seria capaz de lê-lo. Somente meninas pertencentes às famílias mais ricas e nobres, como as filhas de samurais, teriam nomes em kanji como uma indicação de seu status.

Para sermos justos, nem todas as explicações para os nomes em katakana são tão machistas. Da era Meiji até o fim da Segunda Guerra Mundial, apelidos seriam dados em katakana(alfabeto para palavras estrangeiras), ao invés de hiragana (alfabeto para palavras em japonês) ou kanji (caracteres chineses). Além disso, durante esse período de tempo, os nomes foram registrados oralmente no escritório do governo local. Como alguns pais nem sabiam escrever kanji, muito menos explicar quais os símbolos para usar em nome de uma criança, a documentação foi muitas vezes feita em katakana .

Agora, alguns podem se perguntar o por que o hiragana não foi usado no lugar de katakana para nomear as meninas, além do hiragana ser também um alfabeto fonético e intimamente associado às palavras da origem japonesa. Por causa da natureza cheia de curvas dos hiraganas, foi associado a nomes femininos, somente katakana e kanji foram usados em documentos oficiais por muito tempo. No entanto, de uma forma um pouco moderna, as mulheres nascidas na região de Tohoku (nordeste do Japão), durante esse período foram muitas dados muitos nomes em hiragana, ao invés de katakana.

Nos dias de hoje, ao passo em que você encontra alguns meninos e meninas com nomes escritos em hiragana, na maioria crianças e independentemente do sexo, tem kanjis para seus nomes. É legal saber que embora o patriarcado ja ter terminado a muito tempo no Japão, garotas nascidas nessa era moderna recebiam muito mais oportunidades para se sobressair, começando com um nome de nível de complexidade de seus esposos.

RocketNews

Comente

Sobre Steve

Steve
Yo Steve Bruno-desu!! Fanboy de One Piece, jovem colecionador de mangás, hunter de relíquias, dungeon master e gourmet em treinamento. Atual maior cantor das noitadas de karaoke e mestre na arte de fazer chá de maçã. Ah, se precisarem da receita só pedir ;P

Um Freak gritou para o Mundo!

  1. Muito bom, Foi um otimo post.

Grita Aqui!

Or

O seu Email não será publicado.Campos Obrigatorios estão marcados. *

*