Review: Dantalian no Shoka

E ai galera aqui é o Cabeça e mais uma vez estou aqui para trazer um review. Confesso que a cada semana me animo mais para trazer textos cada vez melhores e mais completos pra vocês… Bem vamos parar com os meus devaneios e vamos ao review. Hoje trago uma mistura de livros, guerras, pães e uma tsundere… Caso vocês não tenham entendido estou falando de Dantalian no Shoka.

   Dantalian no Shoka é um anime baseado em uma light novel de mesmo nome escrita por Gakuto Mikumo e ilustrada por G-Yuusuke. O anime foi exibido de 16 de Julho de 2011 à 1º de Outubro de 2011, sendo que animação ficou por conta do estúdio GAINAX, que também foi responsável por Neon Genesis Evangelion e Tengen Toppa Gurren-Lagann. A série ainda possui adaptações em mangás que ainda estão sendo lançados.

   O anime se passa logo após a Primeira Guerra Mundial e conta a história de Hugh Anthony Disward (Huey), um ex-piloto inglês que acaba de receber uma carta informando sobre a morte do avô e que este tinha lhe deixado como herança a sua própria mansão junto com sua imensa coleção de livros. Apesar de achar estranho o avô ter lhe deixado tudo, Huey fica feliz, pois essa herança o deixaria mais próximo de alcançar o seu objetivo que é reencontrar a Biblioteca Mística de Dantalian (Dantalian no Shoka). Ao chegar à mansão, Huey encontra Dalian, uma garota que aparentemente foi adotada por seu avô e que agora, segundo um pedido no testamento, estaria sobre os cuidados de Huey. A partir deste encontro o enredo começa a se desenrolar mostrando a verdadeira “cara” de Dantalian no Shoka

   Antes de começar realmente a analise do anime, eu gostaria apenas de fazer um comentário: Muitas pessoas fazem comparações entre Dantalian no Shoka e GOSICK devido à semelhança entre as protagonistas e por se passarem em épocas parecidas. Eu não vou fazer nenhum tipo de comparação desse tipo, ambos animes são obras distintas e não há vantagem nenhuma em compará-las.

   Dantalian no Shoka se desenvolve sobre a premissa da existência dos Livros Fantasmas, que são livros místicos que, teoricamente, não deveriam ser lidos por ninguém. Estes livros místicos podem conceder bênçãos incríveis àqueles aptos a lerem, mas caso sejam lidos por uma pessoa que não é “digna”, terríveis acontecimentos que quebram as leis da física e da lógica podem ocorrer. Para impedir que isso aconteça, estes livros devem ser selados dento da Biblioteca Mística de Dantalian. A ligação entre os livros fantasmas e os personagens se dá pelo fato de que no primeiro episódio descobrimos que Dalin é a personificação Biblioteca Mística de Dantalian, então é seu “dever” selar os livros fantasmas com a ajuda de Huey. O interessante é que cada livro se manifesta do uma forma diferente de acordo com o seu tipo, conteúdo e escritor. Por exemplo, um livro pop-up (aqueles com imagens que “levantam” do livro quando você abre) fantasma, invoca para o mundo real as figures presentes no livro, podendo ser leões, palhaços e até dragões. Outro fator que foi abordado de forma muito criativa pelo autor é forma os livros “despertam”. Dos diversos livros apresentados durante o anime não foram todos encontrados por um “indigno” que o leu e “ativou” o livro, cada livro é “usado” pelo autor de uma forma diferente. Esse artifício foi tão bem feito que em momento algum o anime se repetitivo, pelo contrário, você fica pensando qual será o próximo livro e de que forma ele aparecerá. A grande sacada na criação do enredo foi uma abordagem bem criativa de um tema que é praticamente infinito, a quantidade de livros e de aplicações para eles é tão grande que só é limitado pela criatividade do autor. Mais abaixo eu vou escrever um parágrafo falando da metáfora existente por trás de toda essa fantasia de Dantalian no Shoka.

   O anime se estrutura com episódios sequenciados, mas que não estão diretamente ligados. O começo de um episódio não vem imediatamente após o fim do anterior. É possível até mesmo inverter a ordem de alguns episódios sem perda alguma. Eu gosto de chamar este tipo de estrutura de “Estruturação por Contos”, onde não se sabe exatamente em que momento um episódio ocorre em relação a outro. Alguns episódios ainda podem apresentar dois contos ao invés de um, sendo que cada conto ocupa uma metade do episódio (episódios 3 e 8). Essa técnica é muito interessante por mostrar um conto que não é tão longo sem ter que usar um episódio inteiro para isso.

   Outro diferencial do anime é a maneira como ele foi programado. Normalmente em um anime de 12/13 episódios, você tem o inicio do “conflito” principal no episódio 7 ou 8, mas no caso de Dantalian no Shoka todo o conflito fica no episódio 12. Na verdade você tem dois episódios que “preparam terreno” para o ápice do anime (episódios 6 e 11), mas todo o conflito ocorre no episódio 12 e por incrível que pareça o último episódio não é corrido, o ritmo dele é bem mais acelerado que o dos episódios anteriores, mas ainda sim é um ritmo muito bom. O grande problema desta “fórmula” adotada é que muitas perguntas não foram respondidas, muitas duvidas permaneceram no ar. Isso deixa uma abertura muito grande para uma segunda temporada, acredito que essa até foi a intenção quando o roteiro foi escrito, mas caso não exista uma continuação, muitas perguntas ficaram sem resposta colocando “em cheque” o bom trabalho feito até aqui.

   A animação, para mim, foi um dos pontos mais fortes do anime. Não só os personagens são muito bonitos e as cenas de ação bem feitas, o background do anime merece um destaque especial. Quase todo o background foi feito em cel shading, imitando a textura encontrada em pinturas, algo parecido com o que foi feito no jogo The Legend of Zelda: Skyward Sword para Nintendo Wii. Em algumas cenas tem-se a impressão de que estamos vendo um quadro. Muita gente pode não perceber esses detalhes, mas isso é fator fundamental para a criação do clima do anime. Não sei o quão difícil é fazer isso, mas mostra uma preocupação dos produtores em adaptar a novel da melhor maneira possível.

   A parte sonora é bastante eficiente. O anime conta um belo contraste quando se trata de OPs e EDs. A OP é uma música em latim em que a intérprete lembra uma cantora de ópera. Além disso, tem uma melodia calma e tranquila, já a ED tem uma música bem mais pesada e feita com uma mistura de live-action com o misticismo por traz dos livros, que formam um encerramento que eu considero “perturbador”. Uma abertura em latim é fora dos padrões e agrada por ser gostosa de ouvir e por refletir bem o ambiente que envolve o anime. Já o encerramento eu considero um pouco desnecessário, não consigo sentir uma relação completa entre o encerramento e o anime. Essa minha análise pode até estar relacionado com o fato de eu não gostar da ED, mas mesmo assim a presença dela me causa estranheza. A parte sonora dentro do anime me desapontou um pouco, uma boa parte das músicas de fundo são derivadas da OP ao invés de músicas originais. Isso não quer dizer que elas não cumpram o seu papel, as músicas de fundo funcionam muito bem, mas ficou um ar de preguiça neste quesito.

   Os personagens principais de Dantalian no Shoka foram construídos para ganhar a simpatia completa do público. Tudo bem que protagonistas normalmente são criados para agradar quem assiste, mas Dalian e Huey foram criados para atrair o máximo de público possível, é difícil encontrar alguém que não tenha gostado dos dois. Huey é um personagem calmo, e como um bom militar, é bem equilibrado e está sempre preparado para agir quando necessário. Ele é um personagem que eu chamo de “potencialmente profundo”, que é o caso de um personagem que não foi muito “aprofundado”, mas tem características que podem vir a ser exploradas. No caso de Huey, a sua participação na Primeira Guerra parece ter deixado algumas sequelas psicológicas, apesar disso não ter uma abordagem direta no anime. Já a Dalian é uma clássica tsudere que sempre agrada a nós otakus. Além de sua personalidade, Dalian é apaixonada por pães e doces, vicio este que gera cenas muito engraçadas. A dupla Dalian e Huey é cativante e ambos cumprem seus papéis como protagonistas. Mesmo não sendo personagens profundos e complexos, o anime não sofre por ele próprio ter um lado bem profundo que vou “dissecar” a seguir.

   Um lado que não é muito abordado em Dantalian no Shoka é o da critica em relação as duas Guerras Mundiais. O próprio tema do anime pode ser interpretado como uma crítica às guerras: a obra fala de livros que só poderiam ser lidos por aqueles considerados dignos. Além disso, a própria Dalian repete várias vezes que “existem livros que não deveriam ser lidos por ninguém”, o que pode ser interpretado como uma crítica a todo tipo de conhecimento aplicado de forma errada e que determinadas “tecnologias” que não deveriam ser conhecidas por ninguém. Durante todo o anime vemos personagens que usam os poderes dos livros para causas egoístas e ganhos pessoais, o que ocorreu também nas duas Guerras Mundiais, sendo de forma muito mais “gritante” na segunda. Além disso, os próprios personagens são “alegorias” dos países envolvidos nas guerras: Como a Dalian é a grande biblioteca com milhares de livros e até então respeitada por todos, gosta de chá e responde a todas as afirmações com um “yes”, ela seria uma alegoria da Inglaterra. Rasiel (personagem que aparece perto do final da série) também é uma Princesa da Leitura, mas ela não possui tantos livros quanto Dalian, é menos séria, gosta da guerra, tem como objetivo o “caos” e responde as afirmações com um “Ja”, então ela seria uma alegoria da Alemanha. Rasiel aparece como uma nova ameaça para a Dalian e para o mundo, mais uma vez uma metáfora à Alemanha que se reergueu após a Primeira Guerra e fez frente à Inglaterra. Vocês podem até achar tudo isso um exagero da minha parte, mas eu consegui enxergar esta crítica “nas entrelinhas”.

RESUMINDO, VALE A PENA VER DANTALIAN NO SHOKA?

   Dantalian no Shoka é um anime que foi um pouco esquecido em 2011 e não ganhou o destaque que merecia devido ao grande sucesso de GOSICK. O anime é muito bom e me agradou tanto pela arte quanto pela temática diferente e seu uso criativo. A parte da crítica também foi um diferencial pra mim, pela maneira sutil como foi colocada. Logicamente a obra tem defeitos, seu ritmo mais lento e o seu “atraso” no ápice podem ser fatores que afastem alguns telespectadores após alguns episódios. A maneira como ele foi programado pode dar a impressão de que o anime não está caminhando para lugar algum e de certa forma não está, os episódios não refletem diretamente no final, mas não deixam de ser bons. Acho Dantalian no Shoka um anime imperdível e essencial para os otakus porque foi muito bem produzido e por cumprir com a sua proposta. Não acho que o anime vá agradar a todos, mas se esse review te deixou interessado, dê uma chance para Dantalian no Shoka.

 
Comentários:

– Cada vez mais eu estou gostando de escrever os meus review, esse em especial foi extremamente gratificante pra mim vê-lo pronto.

– Agradeço ao Janjão que tem feito o possível e o impossível pra revisar os nossos textos. PS: Desculpa por te segurar até mais de meia noite pra fazer a revisão. XD

– Espero que este review tenha ficado à altura das expectativas do Majin.

– Peço desculpas pelo atraso e pelo texto com mais spoilers do que o normal.

– Qualquer problema a culpa é Gust, sempre a culpa é do Gust. XD

– Querem criticar, elogia, dar sugestões? Querem saber o endereço do Gust para culpa-lo por todos os seus problemas ? Então Comentem!

Comente

Sobre Anime Freak Show

Durante esses mais de 3 anos, muitas pessoas passaram pelo site, algumas não estão mais, mas suas postagens continuam aqui!

7 Freaks estão discutindo o assunto. Participe Tambem.

  1. 0,000000000000001

    gostei do reviwe acho que não teve tantos spoiler, você não foi o unico que não gostou da ED toda à vez eu pulava ela.

Grita Aqui!

Or

O seu Email não será publicado.Campos Obrigatorios estão marcados. *

*