Soul Eater – Isto não é um Review!

Maoeee!! Eu sou o Kiba e está começando mais um “Isto não é um Review!”, minha contribuição para os Reviews de Segunda do AFS! Hoje nosso tema será muito interessante e vocês já devem ter percebido pelo título que falarei de um anime muito bom, simplesmente um dos meus preferidos (depois de Katekyo Hitman Reborn, é claro), Soul Eater!

Começando!

Imagine uma cidade incomum, onde tudo lembra caveiras, cemitérios e mortes, mas com um ambiente animado e tranqüilo. Imagine também um sol dorminhoco de dia e uma lua sangrenta de noite, com direito à uma escola que ensina jovens a lutar com almas perdidas, que na verdade se tornaram quase monstros, e que devem ser comidas (isso mesmo que você leu, comidas) por estudantes dessa escola para que um dia, eles possam se tornar parte de uma arma poderosíssima, portada por um dos homens mais poderosos e influentes, basicamente, o diretor da escola.

Esse é o mundo louco, sombrio e divertido de Soul Eater, um anime com traços simples (básicos de Shonen) e bem desenvolvidos, com um enredo original ao melhor estilo shonen de pancadaria, que consegue fazer qualquer um viciar logo nos primeiros (e hilários) episódios.

Soul Eater

O anime começa introduzindo três grupos de personagens, sendo duas duplas e um trio, todos estudantes da escola Shibusen, e dispostos à se tornarem artesãos e armas de primeiro nível (sim, alguns deles se transformam em armas e cada artesão pode portar uma ou duas armas, lutando em conjunto com seu amigo transformado).

Soul EaterA primeira dupla é formada por Soul Eater Evans e Maka Albarn, dois estudantes que são arma e artesã respectivamente. Soul Eater tem o poder de se transformar em uma foice e Maka tem a habilidade de portá-lo e sincronizar seus poderes. Ambos são vistos como os mais próximos de se tornarem os melhores alunos, segundo o diretor da Shibusen, o Shinigami-Sama, mas por um descuido, acabam falhando na missão de coletar 99 ovos de Kishin (almas em fase inicial de transformação em monstro) e uma alma de bruxa (sim, elas são as principais vilãs
do anime) e são obrigados à começar todo o trabalho novamente (tudo isso logo no primeiro episódio).

A segunda dupla é formada por Black Star (qualquer semelhança com a personalidade de um ninja loiro de outro anime é mera coincidência) e Tsubaki, que se transforma em diversos tipos de armas, de acordo com o nível de sincronia e necessidade de batalha. Eles, ao contrário de Soul e Maka, não possuem nenhuma alma coletada, mas escondem um potencial muito grande (e extremamente engraçado).

Soul EaterO terceiro grupo é, na verdade, um trio formado por Death the Kid (filho de Shinigami-Sama) e as gêmeas Lizzy e Patty Thompson, que são completamente diferentes na aparência e personalidade, e se transformam em revólveres idênticos, atendendo à insana obsessão de Kid por coisas assimétricas, chegando à odiar qualquer coisa que não seja perfeita e tenha dois lados iguais (inclusive seu próprio cabelo).

Com muita comédia e ação misturados e colocados em questão nas horas mais incomuns, o anime prende quem está assistindo, os deixa morrendo de raiva e expectativa ao mesmo tempo, já que todas as lutas do anime misturam o tempo todo aquela ação obrigatória de um shonen com uma comédia non-sense sem igual, que envolve diversos personagens, tornando difícil decidir quem é o mais engraçado e quem é o mais legal.

Entre os personagens podemos destacar Spirit, o pai mulherengo de Maka, o poderoso e engraçadíssimo diretor Shinigami-Sama, a bruxa-gato-mágico Blair, que adora ficar pelada e tem algumas lutas muito interessantes aos fãs de Ecchi, e o cientista maluco Dr. Stein, que adora fazer experimentos com as pessoas contra a vontade delas. Todos esses personagens, misturando-se com os professores e alunos da Shibusen, fazem do anime um dos mais bem feitos do estilo Shonen dos últimos anos.

Soul Eater

Porque gostar de Soul Eater?

Na minha opinião, o que prende os otakus em Soul Eater é a história incomum, os personagens engraçados e muito bem elaborados, os planos de fundo com cores selecionadas e a história envolvente e sem muita pressa, que dá direito à episódios que dá gosto de se assistir. Além disso, uma trama bem elaborada, que envolve bruxas como vilãs, traições, alianças e uma amizade meio incomum por parte dos personagens, ajudam muito na parte séria do anime.

Porque não gostar de Soul Eater?

Se você não for fã de shonen, se não gosta de animes cujo fim do anime não é o mesmo do mangá ou se prefere histórias mais sérias, provavelmente vai acabar desistindo do anime, mas quem vive sem pelo menos um pouco de comédia non-sense na sua vida?

Soul Eater

Enfim, assista Soul Eater, saiba exatamente do que eu estou falando e conheça esse anime divertidíssimo, que conseguiu muitos fãs no mundo todo e já está sendo exportado (torcendo para o mangá chegar no Brasil um dia).

Até a próxima!!! Comentem!!!

Comentários Pessoais:

01 – Soul Eater é foda!

02 – Eu deixo qualquer colunista usar a ideia de comentários pessoais, desde que seja em prol do AFS! (Brinks, nem fui eu quem criou isso, podem usar a vontade galera)

03 – Ainda estou “P%U#@ Revolts” com o fim de Katekyo Hitman REBORN! Ao menos que alguma editora veja o que está perdendo e lance logo o mangá por aqui! Ah, e de Soul Eater também!

04 – Estou digitando esta matéria às 21h22 do dia do lançamento, não pude lançar mais cedo, desculpem!

05 – Não se esqueça de comentar!

Soul Eater

Comente

Sobre Anime Freak Show

Durante esses mais de 3 anos, muitas pessoas passaram pelo site, algumas não estão mais, mas suas postagens continuam aqui!

Um Freak gritou para o Mundo!

  1. poste algo relacionado ao mangá, pq eu terminei o anime mas tambem quero conhecer a história original, já li os primeiros volumes e achei bem fiel, mas como a história muda depois, fico curioso pra saber o que acontece e a partir de que capitulo posso começar a ler sem ter perdido nada de diferente do mangá

Grita Aqui!

Or

O seu Email não será publicado.Campos Obrigatorios estão marcados. *

*