Um episódio, dois comentários #01

Fala galera! Alch aqui para um novo projeto que não sei se será semanal, mensal ou até mesmo no meu estilo Togashi de ser. A idéia é a seguinte:

Comentar com um convidado, um capítulo ou um episódio de uma série em lançamento (às vezes podendo sair desse padrão, como vocês vão ver nesta postagem) com algumas perguntas fixas e outras relacionadas à obra.

Bom, nessa primeira edição teremos dois convidados. Exato! você leu direito! Dois, pois essa é uma edição especial e eu gosto de coisas “especiais”. (Por favor não entendam sacanagens). Seguinte, meus convidados de hoje são Cabeça (Lucas) e Majin (Pedro) e nós iremos comentar sobre uma série controversa para os padrões da nossa querida Jump, KUROKO NO BASKET.

Vamos à discussão:

Alch: É isso aí, nova “coluna” se posso dizer por causa do meu tempo. Estamos aí com duas novas pessoas do Editorial do AFS, olha que bonito! Pra quem não sabe, leiam as Reviews, grande parte atualmente vem dos dois. Para começar, quais reviews que vocês fizeram que vocês mais indicam?

Cabeça: É difícil de escolher uma review favorita, pois é como escolher um filho, contudo duas que eu gostei bastante de escrever foram Bakemonogatari e Super Mario 3D Land.

Majin: Para vocês, nossos leitores, indico a vocês minhas reviews que mais me empenhei e dediquei mais tempo ao faze-los. Um delas é Monster e a outra é Sakigake!! Otokojuku. Espero que gostem delas.

Alch: As do Cabeça, eu recomendo a de Bakemonogatari, pelo simples fato de eu ser o excluído da staff e não ter um 3DS. E as do Majin, está aí Monster, um mangá que será lançado no Brasil e que vale a pena ser comprada e ter na sua estante. E também Otokojuku que é da Jump, simples assim.

Alch: Então, depois dessa apresentação vamos ao que interessa, claro não menosprezando as reviews de vocês. Kuroko no Basket é um anime que eu particularmente esperava muito por ser da Jump, apenas isso. Entretanto, ele superou todas as minhas expectativas. O que vocês acham sobre isso e o que o acharam do primeiro episódio?

Majin: Jump tem vindo com títulos novos em que alguns de seus gêneros, que foram a muito tempo usados, não conseguiram seu espaço atualmente. Os que conseguiram não ficavam muito tempo ativos, especialmente o gênero de esportes. O último desse gênero a sair na Jump foi uma série de Futebol chamada Dois Sois que infelizmente não fez sucesso. Agora, com a chegada do anime de Kuroko no Basket baseado no mangá de mesmo nome, de 2008, ele acaba saindo do molde do gênero esporte da Jump. Ele traz uma premissa muito original de estilo que eu gostaria de chamar sub-mainstream, em que o foco do anime “está” e não está no principal.

Cabeça: Realmente, foi uma surpresa ver um título que “escapasse” do padrão que estamos acostumados dentro da Jump. Uma personagem principal da Jump que tem como objetivo o sucesso absoluto de um segundo, para mim era impensável. Eu gostei bastante do primeiro episódio, a ideia de você ter “dois personagens principais” que só vão alcançar seus objetivos juntos é muito inovadora. Outro ponto que me agradou é que o personagem “principal” (Kuroko) é um personagem que tem uma habilidade incrível e única, mas ao mesmo tempo é extremamente limitado em outros aspectos básicos para um jogador de basquete.

Alch: É inacreditável como ele “quebrou o padrão” Jump. Eu como já disse esperava muito pelo anime. Foi uma tremenda surpresa, só que apenas eu tinha assistindo o anime. Antes de assistir o episódio eu procurei a Opening no Youtube e só uma palavra, fantástico! A música vindo do GRANRODEO (mesma banda que fez a opening de Needless), é uma ótima música com uma maravilhosa animação que combina perfeitamente, uma sincronia que dá arrepios. Sobre o episódio, vamos dizer que foi apenas uma apresentação dos personagens principais, com um ótimo ritmo e a animação também.

Alch: Sinceramente, acho que Kuroko no Basket será um dos animes que mais promete para essa temporada. Se seguirem com a idéia de “quebra do padrão” Jump, ele surpreenderá muitas pessoas, pelo que eu espero. Muitos personagens carismáticos estão por vir e se consagrarem, além de que espero muito pelos jogos de basquete. O que vocês esperam dos próximo episódios?

Cabeça: Para os próximos episódios eu espero uma explicação das razões pelas quais os personagens decidiram perseguir seus objetivos. Outro ponto que me deixou muito intrigado é com relação à capacidade da Aida Riko como treinadora, apesar da sua “habilidade” de reconhecer as qualidades e defeitos do jogadores. Não se sabe se ela será capaz de controlar o time e comandá-lo da maneira correta. Também me interessa ver como o Kuroko irá lidar com as suas deficiências, sendo que, aparentemente, ele não é fisicamente apto para o basquete.

Majin: Eu espero uma aprofundada nos personagens, como o próprio Kuroko, Kagami, a treinadora, etc. Quero também as piadas inusitadas que ficaram presentes no 1º episódio relacionados com a falta de presença do Kuroko e o crescimento das habilidades dele com o objetivo de se tornar um jogador completo. Isso se deve porque mesmo ele só com a sua habilidade de desviar a atenção, ele não pode suprir a necessidades do time, como ficou evidente quando ele teve que tomar a iniciativa. E espero principalmente que chegue um dos colegas antigos do Kuroko. Resumindo, espero que o anime não perca o seu ritmo viciante.

Alch: O que realmente importa pra mim na continuação por enquanto seria o desenvolvimento dos personagens em relação ao basquete e a apresentação de novos personagens, com foco em um rival. Não sei, mas acho que por enquanto não vai ter uma “heroína”.

Alch: Um fator inacreditável citado anteriormente é a quebra no padrão da Jump. Simplesmente, o personagem principal já diz logo de cara que quer tornar outro personagem o melhor do Japão. Convenhamos, geralmente a Jump faz personagens que querem se tornar o melhor no que fazem ou coisa do tipo. Isso não acontece em Kuroko no Basket, PELO MENOS ATÉ O MOMENTO. Com tudo isso, o que vocês acham dessa “quebra no padrão” Jump?

Cabeça: Ter um anime que “quebra” com os padrões da Jump é realmente inesperado, ainda mais se tratando de uma mudança que influenciará toda a evolução da obra. Eu acredito que esse padrão foi criado porque até aqui o leitor só queria ler esse mesmo “estilo”. A partir do momento que o leitor “exige” obras com “inovações”, a revista tem que trazer um material diferenciado. Eu fico muito feliz em ver que a Jump está abrindo as portas para excelentes obras, e que há alguns anos não teriam a menor chance de serem publicadas.

Majin: A quebra de padrão da Jump já é uma coisa percebida durante a algum tempo, pois mesmo que os atuais mangakás sejão influenciados por séries clássicas da Jump, eles sempre estão inovando nas suas próprias séries. Podemos ver isso em Bakuman, que a Jump não e só feita de shonen de luta, entre outros. Ela tem, exclusivamente agora, um leque de novos artistas que irão iniciar novos estilos e gêneros que sempre irão nos surpreender, ou não. Mas isso só os leitores e os telespectadores devem decidir.

Alch: Acho que atualmente a Jump tem sido mais liberal com muitas coisas novas, só que Kuroko no Basket é um pouco diferente. Ele sai totalmente fora do padrão de personagem principal da Jump. Isso mostra que novos tipo de mangás estão por vir, além de coisas inovadoras. ESPEREMOS!

Alch: Impossível você assistir um anime de basquete como Kuroko no Basket e não lembrar ou comparar com o incrível, o inacreditável, o inigualável, o incomparável, SLAM DUNK. Vemos poucas, muito poucas coisa parecidas com Slam Dunk, por incrível que pareça. Quais as referências dentro do anime que vocês acham que podem ser relacionadas à Slam Dunk?

Cabeça: Apesar de não ter visto o anime ou lido o mangá, eu reparei na semelhança física e capilar entre Kagami Taiga e o inconfundível Hanamichi.

Majin: Quando pensamos sobre Slam Dunk em Kuroko no Basket, vemos a inexperiência de Kuroko se assemelhando à Hanamichi, sendo que o Kuroko tem maestria nos passes e o Hanamichi no Rebote. De resto, eles acabam sendo falhos e inexperiente. Com essa realidade, Hanamichi e possivelmente Kuroko irão treinar para melhorar seu desempenho e seu basquete. Isso trará sentimentos nostálgicos de treinos e superações, como por exemplo a cesta do pobre do Hanamichi e o Devil Bat de Sena, esperando ansioso por esses momentos.

Alch: Uma coisa muito interessante é que o Kuroko é tão calmo quanto o Rukawa, tirando a parte que ele não se irrita fácil. A única coisa que falta agora é um Gorila. E é isso! A primeira postagem deste tipo de matéria foi muito boa (não vou utilizar palavrões). E aí, gostaram de participar dessa nova idéia?

Majin: Foi muito bom ter feito essa coluna ao lado desses caras que são jóia para discutir e conversar sobre animes e mangás. Na verdade, conversar sobre qualquer assunto. Mas fazer isso na madrugada de domingo é osso.

Cabeça: Foi muito interessante fazer essa participação, a possibilidade de participar dessa descontraída discussão trouxe à tona uma série de elementos e pontos-de-vista que eu não tinha reparado.

Alch: Então, é isso aí. Essa conversa foi muito boa, tirando a parte da madrugada. Cabeça e Majin, muito obrigado por participarem, os caras são muito firmeza. E esperem até o próximo onde será apenas eu e mais um convidado. Valeu para todos que lerem. Comentem muito!!

Comentários

1. Leiam as reviews dos caras, porque vale MUITO apena.

2. Fullmetal é foda!

3. Tive essa idéia toda, simplesmente almoçando.

4. Nos sigam no twitter! Alch – @Gabriel_AlchAFS / Cabeça – @LucasRechdan / Majin – @Majin_777 .

Comente

Sobre Alchemist

Alchemist
Colecionador fanático de mangás, leio de tudo, mas prefiro um bom shonen. Fã da Shonen Jump e sou daqueles que prefere ler mangás a assistir animes. Curto jogar Xbox, um pouco no Pc e sou adorador da saga Max Payne. Não vou digitar que eu sou fã de Fullmetal.

10 Freaks estão discutindo o assunto. Participe Tambem.

  1. isso é irrado

Grita Aqui!

Or

O seu Email não será publicado.Campos Obrigatorios estão marcados. *

*