Japão Estranho

Por que o Japão não odeia os EUA pelo bombardeio atômico?

A história tem uma maneira de criar estranhas situações para as gerações futuras. Perdemos as contas de quantas vezes tentamos conversar amigavelmente com um japonês perguntando de onde ele era e sermos surpreendido pela resposta, “Hiroshima”. Com o ponto de vista americano, iremos então cair numa longa e desconfortável pausa enquanto se perguntamos o quão apropriado seria pedir desculpas em nome do seu país por transformar a cidade dele em pó, mas o fato em questão é que a maioria dos japoneses não tem absolutamente nenhum rancor em relação aos EUA pelos bombardeios atômicos da Segunda Guerra Mundial.

Aparentemente, é difícil para alguns usuários da Internet da China compreenderem, como houve recentemente um discussão num dos sites locais de boletins mais populares do país perguntando “Porque o Japão não odeia os EUA por bombardeá-los com duas bombas atômicas?” Curiosamente, as respostas que o segmento recebeu provavelmente disseram mais sobre o desprezo prolongado dos chineses pelos japoneses do que o ponto de vista do Japão em relação aos EUA.

Em Agosto de 1945, EUA lançou duas bombas atômicas no Japão – uma na cidade de Hiroshima e a outra em Nagasaki – resultando nas mortes de mais de 200.000 cidadãos japoneses. Entretanto, ao invés de retribuir tal explosão terrível nas mãos dos americanos, o Japão está agora em termos amigáveis com os EUA, tanto politicamente como socialmente.

Quando comparado aos chineses e o grande número de civis que ainda detestam o Japão pelo Massacre de Nanking que aconteceu em 1937, esta aliança feliz entre relativamente inimigos recentes pode parecer um pouco desconcertante. E então a pergunta foi feita: porque o Japão não odeia os EUA? Em resposta, muitos chineses responderam com dúvida em respeito a toda situação. “Quem disse que os japoneses não odeiam os americanos?” “Talvez eles odeiem americanos e só não tenham coragem para dizer alguma coisa?” Tais respostas implicariam que o Japão abriga um rancor pelo que aconteceu durante a guerra, mas que os camponeses são demasiadamente passivos ou fracos demais para dizer tal coisa.

Muitos outros fizeram observações depreciando o Japão por mostrar respeito aos EUA com comentários, tais como, “Um cachorro não odeia seu mestre”, e, “É natureza do Japão admirar aqueles que são mais fortes que ele”. Muitas outras especulações passaram do limite do absurdo.

Na realidade, não é fácil nem raro mostrar perdão e bondade àqueles que uma vez o ofenderam, especialmente ao longo das gerações numa escala global. Havia ao menos alguns chineses que mostravam razão, lembrando outros membros da invasão soviética da Manchúria, o nome histórico dado a região nordeste da China. “Onde eu moro, não ressentimos as pessoas da ex-União Soviética por agir de acordo com suas razões”, uma dessas pessoas apontou.

Mas talvez esse exemplo anterior não conta agora que a ex-União Soviética tenha sido dissolvida. Então, não vamos esquecer que a China tem começado a jogar bem, com um número de outros antigos inimigos, como a Grã-Bretanha, com a Guerra do Ópio. Exportações britânicas de ópio para a China durante a Dinastia de Qing, por volta de 1840, levou o vício em larga escala e enorme deterioração para o país, deixando os chineses à guerra com o mundo ocidental. E agora, a China está em bons termos com a Grã-Bretanha e guarda um pouco ou nenhum ressentimento.

O mesmo obviamente não é verdade para as relações entre China e Japão, onde discriminações raciais ocorrem em ambos os lados. Voltando ao ano de 1972, relações diplomáticas entre os dois países normalizadas e por muitos, a China agiu favoravelmente em relação ao Japão, encorajando a importação de produtos japoneses. Entretanto, as coisas pereciam ter se tornado azedas, com a nomeação de Jian Zemin como chefe de estado. Jian cresceu na época de ocupação japonesa e impôs um sentimento anti-Japão sobre o Estado, empurrando para uma educação anti-japonesa e outros.

‘Blogueiros’ chineses quiseram saber porque é que o Japão não odeia os EUA, mas talvez uma pergunta mesmo melhor pode ser porque é que o Japão e a China não consegue se dar bem. Quanto tempo vai demorar antes que os dois países asiáticos estejam novamente em paz?

Fonte: RocketNews

Mostrar mais

Artigos relacionados

20
Deixe um comentário

avatar
18 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Comentario mais recente
Mais Comentados
  Se Inscreva  
Me Notifique
Kamahri Cardoso
Visitante

Se o japao odiasse o EUA seria um bando de otario pq em primeiro lugar quem ataco quem primeiro foi o Japao o EUA so se defendeu

Alex Silva
Visitante
Alex Silva

Concordo que os EUA são um bando de fdp’s. As bombas foram um crime bárbaro. Mas vamos parar de puxar sardinha só por que não gostamos de um dos lados. Não existem santos nessa história. O povo japonês foi vítima, sim, mas o Japão em si não. O Japão foi o agressor que sofreu uma retaliação brutal. Os EUA não tinham interesse algum em participar da guerra, mas então vieram os Japoneses e caíram matando em cima dos Estados Unidos. As bombas alem de serem uma demonstração de poderio para o mundo e para a URSS, foi também uma vingança… Read more »

sky
Admin

Alex, você parece ter tirado sua opinião direto da minha cabeça, concordo plenamente, muita gente esquece de Pearl Harbor, que mesmo nao tendo o impacto de uma bomba atômica, foi um massacre também.

Renan
Visitante
Renan

Cara, tudo oq vc disse faria sentido senão fosse por 1 importante detalhe. “Os EUA não tinham interesse algum em participar da guerra”, isso q vc disse se trata de um erro brutal. Os EUA participavam da guerra sim, mas não de maneira direta. O país norte americano era o principal patrocinador dos países aliados. Além disso, atacar uma base militar é bem diferente de destroçar cidades inteiras que não tinham nada de poderio miliar. A ação dos EUA foi puramente uma demonstração de poder para o mundo, e principalmente para a URSS, no que viria a seguir (guerra fria).… Read more »

Regina Santos
Visitante

Tem muito haver com o contexto historico somados ao tempo. Afinal o Japão, ao contrario the Alemanha, entrou na guerra por decisão de meia duzia de "lideres" (até porque o coitado do imperador não percebeu a real situação), onde a população se viu obrigada a lutar numa guerra até o proprio exterminio, como se donas de casa e crianças fossem samurais. Na alemanha o lider foi eleito e a guerra andou conforme a população se convencia de que os problemas eram por culpa dos "outros". É mais facil convencer a geração que passou pela primeira situação a não sentir odio.… Read more »

Fernando
Visitante
Fernando

nada contra galera aqui seus pontos vista mais na segunda guerra mundial não e heróis e nem vitimas, pra começo de conversa que inicio a guerra foram os Japonês e sua ambição expansão territorial segundo o Japão entro no ditado aqui se faz aqui se paga ja que galera aqui deve ta ciente do massacre que os japonês impuseram nos chineses que chegaram a ser superior as mortes de Nagasaki e Hiroshima juntas e até hoje os japonese nunca pediram desculpa por isso, alias eles negam o fato tanto que essa parte da historia eles limparam da suas escolas.

camelosaara
Visitante
camelosaara

Puts perguntar para um chinês por que um japonês não gosta dos EU,e muito sem sentido vey

Victor Ferreira de Almeida
Visitante

Já aviso que a minha opinião é pautada somente em uma visão macro (baseada em minha formação como internacionalista), ignorando os sentimentos micro que não posso compreender por não ser uma vítima desta guerra. Na minha opinião, a resposta é a ignorância e o oportunismo. Antes dos bombardeios atômicos, o Japão já havia declarado a vontade de assinar um armistício, mas os EUA não aceitaram e continuaram a destruir o Japão. O bombardeio atômico foi mais uma ameaça à URSS do que um ato contra o Japão (que já estava extremamente destruído e com sua população extremamente reduzida). Por quê?… Read more »

Victor F. de Almeida
Visitante
Victor F. de Almeida

Já aviso que a minha opinião é pautada somente em uma visão macro (baseada em minha formação como internacionalista), ignorando os sentimentos micro que não posso compreender por não ser uma vítima desta guerra. Na minha opinião, a resposta é a ignorância e o oportunismo. Antes dos bombardeios atômicos, o Japão já havia declarado a vontade de assinar um armistício, mas os EUA não aceitaram e continuaram a destruir o Japão. O bombardeio atômico foi mais uma ameaça à URSS do que um ato contra o Japão (que já estava extremamente destruído e com sua população extremamente reduzida). Por quê?… Read more »

Roger Silva
Visitante

Concordo plenamente com seu comentário Thaís. Os EUA não deveria sequer ter a ousadia de ficarem pagando uma de "bonzinhos" e muito menos ter a cede da ONU no país deles. Odeio pensar que esse mundo é governado por Pessoas sujas, levianas, corruptas, mentirosas, opressoras e miseráveis. Odeio saber que os mais "fortes" oprimem e dominam os mais fracos, e querem saber, odeio arrogância. EUA é isso tudo e um pouco mais. (Talvez algumas pessoas por lá sejam diferentes.)

Thaís Bitencourt
Visitante

Muito raso esse texto. Por que chineses e japoneses não se dão bem, e por que japoneses não guardam rancor dos Estados Unidos? Simples: ideologia. Se fosse interessante para o governo japonês que seus cidadãos repudiassem os EUA, teria sido simples alimentar isso, mas por razões econômicas e políticas óbvias não foi isso o que aconteceu. E para aqueles que comentaram que foi um ato drástico e necessário de guerra, bom, eu não vejo como um ataque a uma única base (militar, digamos de passagem) justifica duas bombas atômicas destruindo cidades inteiras. Aquilo foi uma demonstração de poder que firmou… Read more »

Ricardo Marques
Visitante

Não há rancor não é bem assim e é bom não esquecer que os Japoneses na 2ª Guerra Mundial não foram santos nenhuns e cometeram mais atrocidades que os alemães… abates de civis, maus tratos, mortes, tortura, violações, roubos e pilhagens isto em numeros de milhares ou mesmo milhões, chegaram ao ponto de fazer experiencias em humanos com agentes biologicos, vivissecções, frio, calor, gases etc… isto referindo que os Americanos também não são santos nenhuns… A guerra é muito complicada… e nunnca mas mesmo nunca é bonita… nunca foi nem nunca há-de ser.

Adriano Firmino Alves
Visitante

e outra os EUA estavam quietinhos no seu canto vendo a Guerra se desenrolar por camarote, ate que os Japoneses resolveram sem mais e sem menos atacarem os EUA com o ataque de Pearl Harboul e isso fez os americanos entrarem na Guerra, como ja se falou anteriomente os japoneses admiram quem e mais forte do que eles, e era uma guerra, hoje em dia os dois paises são amigos, eles nunca foram rivais, rival do Japão e a China!

Maximo Walesko
Visitante

Muito boa a matéria! Uma dúvida que eu tinha a muito tempo. Nesse casos de rixa entre China e Japão até me assustei por Kingdom ser um anime japonês.

Maximo Walesko
Visitante

Muito boa a matéria! Uma dúvida que eu tinha a muito tempo. Nesse casos de rixa entre China e Japão até me assustei por Kingdom ser um anime japonês.

Bárbara B
Visitante
Bárbara B

Nos que não temos motivos reais para ter algum ressentimento dos Argentinos e mesmo assim, temos! (falando do povo brasileiro em geral, não da minha parte) Agora se tratando dos EUA aqui nos temos também alguns movimentos anti-EUA existem muitas pessoas que são contra sua tirania, ao fato de eles imporem a sua vontade sobre o mundo e achar que tem o direito de se intrometer no país dos outros. Acredito que as pessoas que são amistosas com os EUA são apenas porque este ainda não se encasquetou com o país deles. Tenho certeza de que nós brasileiros (conscientes) guardamos… Read more »

Rafael ikeda
Visitante
Rafael ikeda

Estou aqui para dar meu comentário sobre esse post , pois bem ,acredito que qualquer pais que tem duas de suas cidades devastadas por bombas nucleares , que por conta disso morre pessoas ou nascem deficientes até hoje por conta da radiação. acho que é meio impossivel esquecer as milhares de vidas perdidas , mas agora me dizem ” ESSE É O LADO TRAGICO DA GUERRA ” pelo amor de deus minha gente NUINGUEM ficaria contente em ser cobaia de bombas nucleares. no caso do rancor … sem comentario né , e obvio que eles guardam rancores e sempre vão… Read more »

Delmo Tamanine
Visitante
Delmo Tamanine

penso que a resposta esta justamente no fato em si, foi um ato de guerra, drástico e trágico mas foi. assim como outro colega aqui já escreveu, o japão soube reconhecer isso e seguir em frente, não perdeu tempo se martirizando. os próprios americanos durante ocupação auxiliaram na reconstrução do pais no fim the guerra (na verdade mais como agente fiscalizador do que apoio pós-guerra) , dizer que não ha rancor acho um pouco demais, porem não ha rancor suficiente talvez para sair incentivando as gerações futuras a odiarem os americanos como fizeram outros países do oriente como vemos hoje,… Read more »

Vicktor Oliveira
Visitante

Ué, mas se for assim a Inglaterra e França deveriam odiar a Alemanha também. Não faz muito sentido. E tem o fato que depois the guerra o Japão evoluiu absurdamente, então, num ponto de vista frio, por um lado a guerra não foi de todo ruim pra eles.

Lucas Rey
Visitante

O fato é que o Japão é a "Argentina asiática", ninguém lá gosta deles, não só pela discriminação deles com relação a outros povos orientais, mas principalmente com relação a milênios, sim, eu disse MILÊNIOS, e não é exagero, de uma supremacia Japonesa naquela região com aqueles países como China, Tailândia, Indonésia e outros, que foi, de longe, a mais cruel the história the humanidade. Nunca fui ao Japão e não tenho gabarito para afirmar qual o sentimento daquele povo com relação a bomba atômica, mas talvez, eu disse TALVEZ, esses milênios de crueldade com outros povos tenham calejado o… Read more »

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar